Petitioning GOL Linhas Aéreas and 1 other

Proíba o transporte de barbatanas de tubarão.

Anualmente, populações de tubarões tem declinado rapidamente devido a sobrepesca e destruição de seu habitat. Em algumas regiões do mundo, 90% das populações já foram dizimadas.  A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) indica que 56% de todas as espécies de tubarão estão em alto risco de extinção.


A demanda por sopa de barbatana de tubarão é a maior causa do colapso das populações de tubarões. De acordo com os dados científicos mais recentes, 100 milhões de barbatanas de tubarão são negociadas no mundo todos os anos e, de acordo com a FAO, este número pode estar subestimado em 3 ou 4 vezes.

Dados do governo de Hong Kong indicam que mais de 1.162 toneladas de barbatanas de tubarão foram importadas por Hong Kong em 2012, dos quais 14,1% por via aérea. Pate desse total pode ter sido transportada, durante parte de sua trajetória, em aviões da GOL. De acordo com um relatório da rede global de monitoramento do tráfico de vida selvagem, o Brasil é o nono país onde há maior captura de tubarões.

Não é difícil concluir que as toneladas de barbatanas de tubarão que são transportadas como carga para Hong Kong e que podem ter originado sua rota em aviões da GOL no Brasil, estão diretamente ligadas a ameaças de extinção à diversas espécies de tubarão e à degradação do ambiente marinho.

Outras empresas aéreas já estão no caminho certo. Nos últimos meses a Cathay Pacific Airways Cargo anunciou publicamente o compromisso de parar de transportar barbatanas de tubarão e produtos relacionados em seus aviões. Outras linhas aéreas que também adotaram políticas similares são LATAM, Fiji Airways, Dragonair, Air Hong Kong, Korean Airlines, Asiana Airlines, Qantas e Air New Zealand, sendo que as 4 últimas merecem atenção especial por terem banido todas as barbatanas de turbarão, inclusive aquelas consideradas “sustentáveis”.

Linhas marítimas também adotaram políticas similares. Em 2010, a Maersk anunciou que não irá transportar mais barbatanas de tubarão e produtos relacionados em seus navios cargueiros. Em Julho de 2013, a Evergreen Line de Taiwan fez o mesmo.

No iníco deste ano, a ONU, por meio da CITES, concedeu proteção a várias espécies de tubarão e o programa de crimes ambientais da INTERPOL advertiu às linhas aéreas que o transporte destas barbatanas por resultar em implicações criminais.

Por estes motivos, solicitio que a GOL se comprometa publicamente à não transportar barbatanas de tubarão e produtos relacionados em seus vôos, incluíndo um prazo agressivo para a efetivação da proibição e a publicação deste compromisso em seu site.

Atenciosamente,

João Henrique Talocchi;

Eduardo Santaela;

Alex Hofford, Diretor Executivo, MyOcean, Hong Kong;

Ran Elfassy, Diretor Executivo, Shark Rescue, Hong Kong;

Design: Felipe Lobo

Letter to
GOL Linhas Aéreas
e-mail institucional GOL Linhas Aéreas
Venho por meio deste soliciar que a GOL se comprometa a não transportar barbatanas de tubarão e produtos derivados em seus vôos.

Anualmente, populações de tubarões tem sofrido rápidos declínios devido à sobrepesca e destruição de seu habitat. Em algumas regiões do mundo, 90% das populações já foram dizimadas. A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) indica que 56% de todas as espécies de tubarão estão em alto risco de extinção.

A demanda por sopa de barbatana de tubarão é a maior causa do colapso das populações de tubarões. De acordo com os dados científicos mais recentes, 100 milhões de barbatanas de tubarão são negociadas no mundo todos os anos e, de acordo com a FAO, este número pode estar subestimado em 3 ou 4 vezes.

Dados do governo de Hong Kong indicam que mais de 1.162 toneladas de barbatanas de tubarão foram importadas por Hong Kong em 2012, dos quais 14,1% por via aérea. Pate desse total pode ter sido transportada, durante parte de sua trajetória, em aviões da GOL. De acordo com um relatório da rede global de monitoramento do tráfico de vida selvagem, o Brasil é o nono país onde há maior captura de tubarões.

Não é difícil concluir que as toneladas de barbatanas de tubarão que são transportadas como carga para Hong Kong e que podem ter originado sua rota em aviões da GOL no Brasil, estão diretamente ligadas a ameaças de extinção à diversas espécies de tubarão e à degradação do ambiente marinho.

Outras empresas aéreas já estão no caminho certo. Nos últimos meses a Cathay Pacific Airways Cargo anunciou publicamente o compromisso de parar de transportar barbatanas de tubarão e produtos relacionados em seus aviões. Outras linhas aéreas que também adotaram políticas similares são LATAM, Fiji Airways, Dragonair, Air Hong Kong, Korean Airlines, Asiana Airlines, Qantas e Air New Zealand, sendo que as 4 últimas merecem atenção especial por terem banido todas as barbatanas de turbarão, inclusive aquelas consideradas “sustentáveis”.

Linhas marítimas também adotaram políticas similares. Em 2010, a Maersk anunciou que não irá transportar mais barbatanas de tubarão e produtos relacionados em seus navios cargueiros. Em Julho de 2013, a Evergreen Line de Taiwan fez o mesmo.

No iníco deste ano, a ONU, por meio da CITES, concedeu proteção a várias espécies de tubarão e o programa de crimes ambientais da INTERPOL advertiu às linhas aéreas que o transporte destas barbatanas por resultar em implicações criminais.

Por estes motivos, solicitio que a GOL se comprometa publicamente à não transportar barbatanas de tubarão e produtos relacionados em seus vôos, incluíndo um prazo agressivo para a efetivação da proibição e a publicação deste compromisso em seu site.