afastamento da médica Suellen do Hospital Antonio Castro em Cordeiro RJ

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!


Senhores gestores,

Venho a público, solicitar das autoridades Cordeirense ( Prefeito, Secretário de saúde e direção do Hospital Antônio Castro) o imediato afastamento da médica SUELEM MARIA GURGEL DA SILVA do plantão do Hospital Antônio Castro pelos péssimos serviços prestados a nossa população. Uma " profissional" despreparada, mal educada, descompromissada com a saúde da nossa população.
A mesma vem sendo abusivamente deselegante com a maioria dos pacientes que buscam atendimento médico nesse nosocômio. Tratando os pacientes como se estivesse prestando-lhes um "FAVOR".
Ninguém busca atendimento médico por diversão e por tanto, merecemos respeito, o mínimo de respeito e essa "PROFISSIONAL" se assim deve ser chamada, tem desrespeitado todos nós, usuários do sistema Único de Saúde - SUS.
Deixando assim, a equipe de ENFERMAGEM em saia justa, pois quando chega principalmente EMERGÊNCIA, ela manda a enfermagem medicar esses pacientes sem sequer avaliá-los, faz isso de dentro do consultório.
Para tanto, basta os senhores gestores passarem um dia inteiro na emergência do Hospital Antonio Castro para ver de perto a insatisfação e relatos dos usuários do sistema.
Deixo abaixo descrito meu relato de experiência do mal atendimento prestado pela profissional acima citado.

Ontem dia 25/05/19, estive no hospital de Cordeiro com minha filha de apenas 3 anos para uma consulta, pois a mesma encontrava-se com dor de ouvido.
Na hora do atendimento, a ANIMAL que se encontrava de plantão, uma tal de Suelen, de cara quando entramos no consultório a primeira pergunta que ela fez foi: Ela (minha filha) é especial? A resposta: Sim, muito especial, pois a amamos de uma forma que vc não tem noção. Se ela tem algum problema de saúde seja psíquica ou mental? A resposta é: NÃO!
Isso porque minha filha adentrou ao consultório com um sorriso lindo, alegre e feliz. (acho que isso incomodou ela), só pode.
Dai foi para a consulta propriamente dita.
Ao relatar que minha filha estava sentindo dor de ouvido, o ANIMAL tentou ver o ouvido da minha filha em pé, o que sabíamos que não daria certo. Dai minha esposa disse a ela (o ANIMAL) que seria melhor deitá-la e foi isso que fiz. Quando deitei a minha filha o ANIMAL sequer esperou que eu a segurasse e foi logo colocando o otoscópio no ouvido da menina, que assustada tentou se levantar e aquele ANIMAL continuou colocando o otoscópio, mesmo após a gente pedir que esperasse. Resumindo: Aquele ANIMAL machucou o ouvido da minha filha.
Minha esposa revoltada com o atendimento dado, pegou minha filha e saiu do consultório, foi quando "EU" fui surpreendido pelo ANIMAL dizendo o seguinte: Sua esposa é muito grossa, você deve ter muito amor por ela pra ficar com uma pessoa assim.
Minha resposta foi imediata: Você não está aqui pra dar conselho amoroso muito menos sentimental e sim pra atender bem aos usuários desta unidade o que não está acontecendo.
Ninguém vai a um hospital levar seu filho pra um playground.
Se quer trabalhar, que atenda as pessoas com o mínimo de respeito, se não quer, "PEDE PRA SAIR".
Resumo do péssimo atendimento: Sai do hospital com o ouvido da minha filha sangrando. Hoje ela está com o ouvido vazando, o que ontem não estava e com dor e pra piorar, quando toma o antibiótico, joga tudo pra fora.
Deixo aqui registrado a minha insatisfação e indignação com o péssimo atendimento prestado a minha filha.