Trocar o nome da Rodoviária de Angatuba por FAMÍLIA ORSI

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 200!


Venho por meio deste, solicitar a remoção do Professor Antonio Valêncio de Oliveira da Rodoviária de Angatuba, devendo ser substituído pela Família Orsi. Família esta que praticamente desbravaram Angatuba, fazendo o transporte de mercadoria, pessoas entre outros bens transportáveis. Colocar o no do Prof. Antonio Valêncio de Oliveira em Uma escola de Angatuba.

História da Família Orsi

Família originária de Capannori e Sant`Andrea di  Compito,  província de  Lucca.   Pertenceu à esta família Orsi, o primogênito   Vicenzo   Orsi,  o  qual, casado com Orsolina Amadei, que  teve  o  filho  Giovanni   Nicolao  Orsi,  que  em  bodas  com  Fiorellina Di  Martella, deu origem  à família  Orsi  Martella.

Giovanni  Nicolao   Orsi  nasceu  em  27  de  dezembro  de  1881,  na  localidade  de  Capannori, e ali   viveu  até   a   idade  de  quatorze  anos, quando no ano  de  1896,  para   fugir   das  dificuldades enfrentadas na região, Vicenzo Orsi e seu filho Giovanni,  e  outros    parentes, entre  eles Pietro Orsi,  Rafaello  Giovanni  Orsi,  partem  para o Brasil,  a  procura  de  novas  oportunidades. Vieram como trabalhadores  no navio  “Fortunata Ragio”,  onde  trabalharam  como  operadores  da  casa  de  máquinas,  cozinheiros  e  faxineiros de convés, a  fim  de  pagarem  a  passagem  de  terceira  classe.  Chegaram  ao  Brasil no  dia 1 de abril de 1896.  Ao chegarem,  Vicenzo  e  Giovanni   fixam  residência  junto  a  seus  parentes  na cidade de Tatuí. Pai e filho  trabalham  em  diversos  afazeres  até  por  volta  de  1901, quando  passam  a  trabalhar  na  torrefação  de  café de familiares.

No ano de 1902, Giovanni, retorna a Itália, a fim  de  prestar  o  serviço  militar.  Lá  chegando conhece  Fiorellina   Di Martella,  nascida  em  14  de  janeiro de 1883, na localidade de Sant´Andrea di Compito. Filha primogênita de Cosimo Martella e de Elisa Micheletti.

Em 13 de fevereiro de 1904, Giovanni e Fiorellina casam-se em Capannori. O casal procura estabelecer residência na própria localidade, porém  por  problemas  pessoais,  Giovanne  resolve  retornar  ao Brasil. O casal chega em  outubro  de 1904 no porto de Santos, onde passam a partir daquela data a assinarem  respectivamente  o  nome  como  João  Orsi  e Fioralina Di Martelli Orsi.

De lá parte para Tatuí, onde Fiorellina, grávida, dá a luz em 30 de novembro de 1904 ao primogênito Júlio Orsi. Futuramente, na mesma cidade, dá a luz a seus outros filhos, Domingos Orsi e Vicente  Orsi  Neto. Retornando ao seu emprego na torrefação de café, de propriedade do marido de sua madrinha, permanece até o ano de 1905, quando partem para a Angatuba, de trem até o distrito de Rechã. De  lá  chegam  a  Angatuba  em  uma carroça, trazendo  seus  filhos  e  seus pertences, fixando  a  residência  e  atividade comercial.  Em  Angatuba,  nasceram  seus filhos  Raphael  Orsi, Arnaldo Orsi, João Orsi Júnior, Palmiro Orsi, Florindo Orsi e Rolf Nazareth  Orsi,  até  o  falecimento  de ambos. Giovanni Nicolao Orsi (João Orsi), veio a falecer  em  29  de  janeiro de 1950, e Fiorellina Di Martella Orsi (Fioralina), faleceu em 24 de abril de 1965.

                      O transporte coletivo como atividade

 Uma  de  suas  atividades  comerciais foi  o  transporte  de  trole, levando  passageiros  até  à   estação    de    Angatuba. Posteriormente, no ano de 1926,  iniciou-se um transporte de passageiros  com  um caminhão Chevrolet ano 1926, fazendo lotação de romeiros para Pirapora  do  Bom   Jesus.  Foi numa   dessas viagens  que  o caminhão  enguiçou em uma  passagem   de nível em Sorocaba, e foi arrastado  pelo  trem.  O caminhão  ficou numa  posição curiosa. Ninguém se feriu no acidente.

Quando João Orsi comprou o seu primeiro carro era chamado de  “carro de aluguel”. Levava os  passageiros  para  as   fazendas   próximas  de   Angatuba   e  foi numa  dessas viagens pela  antiga  estrada de Paranapanema que sofreu um acidente com o seu carro vindo a falecer.

Foram filhos do casal GIOVANNI e FIORELLINA:

 JÚLIO  ORSI,   nascido   na   cidade  de  Tatuí,  em  30  de  novembro  de  1904.   Trabalhava  como  escrivão de  polícia,  vindo    a  falecer   na   cidade   de  Itapetininga  em 4 de junho de 1988.

DOMINGOS  ORSI,  nascido  na  cidade  de Tatuí, em  18  de  abril  de  1906.   Era  motorista e co-proprietário  da  empresa  de  ônibus São Vicente, vindo  a  falecer  na  mesma  cidade    em  19  de  março de 1978.

VICENTE  ORSI  NETO, nascido na  cidade de Tatuí, em 22 de janeiro de 1908. Foi motorista e proprietário da  empresa  de ônibus  São  Vicente  foi motorista de  Júlio Prestes  de     Albuquerque,  em  24  de   novembro de 1931, Vicente Orsi Neto  fundou a primeira empresa de ônibus  da  cidade  de  Angatuba, juntamente com seu  irmão  Domingos Orsi.  A  jardineira  partia  de  Angatuba com  destino  a  Itapetininga  e, mais tarde, foi ampliado o percurso até Bom Sucesso, hoje Paranapanema.  Nessa  ocasião,  João  Orsi Júnior entrou na sociedade da empresa e estendendo  o  percurso até Itaí. Também foi vereador e presidente da câmara de  Angatuba,  vindo  a  falecer  em  29  de  abril de  2000   na  cidade  de  Angatuba.

     RAPHAEL ORSI, nascido na cidade de Angatuba, em 14 de novembro de 1909. Por motivo de saúde, foi para a Itália ainda jovem fazer tratamento. Lá mostrou seus dons, como pintor, deixando obras no teto da Igreja de Sant´Andréa de Compito, em Lucca. Retornou para  o  Brasil  após  a primeira guerra mundial. Na Itália ele presenciou e viveu todas as dificuldades e facetas da Primeira Grande Guerra Mundial, vindo a falecer na mesma cidade em 25 de setembro de 1978.

      ARNALDO ORSI,  nascido  na  cidade de Angatuba, em 7 de setembro de 1911. Foi sócio da empresa de ônibus São Vicente, responsável pela linha que fazia o trecho Itapetininga-Guareí. Depois com o seu próprio caminhão , trabalhou na linha de leite entre  as  fazendas  e  a  fábrica  da  Polenghi.  Faleceu  n a mesma  cidade em 19 de abril de 1006.

       JOÃO ORSI JÚNIOR, nascido na cidade de  Angatuba, em 04  de dezembro de 1914.  Foi motorista e sócio da empresa de ônibus São Vicente  futuramente vindo a ser proprietário da linha Angatuba-Paranapanema; Paranapanema-Itaí; foi vereador e prefeito desta cidade, vindo a falecer na mesma em 6 de maio de 2001.

         PALMIRO ORSI, nascido  na  cidade  de  Angatuba,  em  1  de  abril de 1919. Trabalhou no comércio, foi construtor e proprietário dos dois primeiros postos de gasolina de Angatuba,  um  em  frente  da  praça  dos  Expedicionários  e  outro  na  rua  Cornélio  Vieira de  Morais,  atual  Posto  Ipiranga;  junto  com  o  posto Texaco na Praça dos Expedicionários  teve  um  restaurante,  foi  também,  produtor  rural e proprietário de várias casas no município. Faleceu na cidade de Itapetininga em 3 de agosto de 1976.

       FLORINDO ORSI, nascido na cidade de Angatuba, em 25 de maio de 1020. Trabalhou no comércio, ajudou na empresa Ônibus São Vicente como cobrador e contador, responsável  por  receber  o  dinheiro das passagens dos ônibus que vinham de Itapetininga, foi  pecuarista  e  produtor  de  leite. Faleceu na  mesma cidade em 3 de abril de 1965.

        ROLF NAZARETH ORSI, nascido na cidade de Angatuba, em 22 de agosto de 1923. Começou a  trabalhar  com  13  anos  de idade, como cobrador na empresa de ônibus. Após tirar a carteira de habilitação, trabalhou como motorista da empresa de ônibus. Depois de alguns anos comprou o seu próprio caminhão ano 1937 o qual viajava para São Paulo, fazendo  o  transporte  de  cargas.  Trabalhou com  seus  dois  caminhões com os americanos no Conselho Nacional do Petróleo (hoje Petrobrás) na sondagem de petróleo  em  Angatuba,  depois  seguiu  para Jazarezinho (PR), Ponta Grossa (PR) e depois  Uruçanga (SC), na  mesma  firma. Retornou para Angatuba no ano de 1954, trabalhou como motorista até se aposentar com

http://onda21.com.br/a-familia-orsi-desde-a-italia/