Redução das mensalidades de medicina da Souza Marques em tempos da pandemia Covid-19

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


Rio de Janeiro, 10/04/2020

 

À Faculdade Souza Marques - Curso de Medicina

A/C: Reitoria da Faculdade

Ref.: Pandemia Covid-19 e suas consequencias

 

Excelentíssima Reitora,

Viemos por meio deste, entabular uma negociação imprescindível com a instituição, entretanto gostaríamos de fazer algumas considerações:

1) Considerando que a maioria dos alunos foram aprovados em outras instituições, mas escolheram cursar e se formar médico pela Souza Marques como parte de um sonho, e em termos de ensino, temos excelentes professores com imenso conhecimento, coordenadores prestativos e colaboradores comprometidos, por isso, gostaríamos de agradecer e reconhecer que didaticamente fizemos uma acertada escolha;

2) Considerando que a o país, o estado e o município estão em calamidade pública declarada, que essa crise mundial está pior que a grande depressão, que as pessoas não conseguem sair de casa para laborar, que essa pandemia é a doença do século, e as economias familiares estão voltadas para as necessidades essenciais, notoriamente divulgado em todos os telejornais.

3) Considerando que o valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) referente a mensalidade já é uma quantia dispendiosa, mesmo sem pandemia, que equivale a 10 vezes o salário mínimo e 7 vezes a renda média de um brasileiro em 2019 que foi de R$ 1.439,00 (um mil e quatrocentos e trinta e nove reais), a mensalidade é muito onerosa, e em vários casos, as famílias utilizam ajudas de parentes para completarem esses valores, além de se restringirem a outras atividades e os responsáveis aumentarem o tempo de trabalho para conseguir honrar com esse compromisso e manter o sonho dos filhos;

4) Considerando que a faculdade ficou fechada decorrente ao decreto referente a pandemia e com isso diminui-se consideravelmente o custo de luz, ar condicionado central, limpeza, entre outras, e que as atividades online atualmente utiliza-se de plataformas gratuitas ou da própria instituição já existente, sem custos extras, até porque já ofereceu em anos anteriores matérias exclusivamente remotas, e o contrato estipulado pela faculdade era para aulas presenciais e não online, logo, além de não ter incremento nos custos, houve redução das despesas, e mudança na forma do contrato de prestação de serviços, podendo assim, ser repactuado para ambos terem equilibrio financeiro.

Por conseguinte, considerando exclusivamente os fatos, solicitamos um desconto substancial para as famílias ultrapassarem essa fase, além disso, no primeiro ano da faculdade nos é ensinado em medicina social a palavra “empatia”, que significa se colocar no lugar dos outros, outrossim precisamos que a instituição se coloque em nossos lugares e nos ajudem concedendo esse abatimento.

Vale ressaltar ademais que esse pedido foi feito anteriormente por um grupo de alunos responsáveis e prestativos e tiveram uma resposta negativa com fundamentos unilaterais, pedimos encarecidamente que essa nova decisão seja diferente, não porque somos intransigentes, mas exclusivamente pelo fato de que se aceitarmos essa posição de vocês acarretaria em inadimplências, e com isso, na virada do ano letivo, os alunos nessa condição não poderiam, por lei, fazer matricula para 2021, acabando com diversos sonhos, e o outro ponto a ser analisado é que escolhemos essa faculdade, então da mesma forma que valorizamos a instituição na época da escolha, precisamos ser evidenciado nesse período tão difícil e nos ajude a transpassar essa fase, consequentemente o pedido dessa petição é para:

1) Conceder um desconto de 45% durante os meses de março de 2020 até o fim da quarentena e retomada das aulas presenciais;

2) Desconto de 20% nos três meses subsequentes depois da reabertura da faculdade pois a economia ainda estará se recuperando;

3) Os alunos já contemplados com desconto pela instituição, além de continuarem com o mesmo, também tenham um acréscimo da diferença, caso o desconto concedido seja maior;

4) Um encontro entre a reitoria e uma comissão de responsáveis financeiros caso queira negociar esse percentual, mas destacamos a necessidade de um valor substancial, a reunião pode ser presencial ou pelo aplicativo Zoom, a escolha será exclusividade da Excelentissima Reitora.

Sobre esses 45%, caso a faculdade considere custoso, imagina os pais que tiveram uma redução no créditos de 100% e ainda são responsabilizados por passivos de aluguel, funcionários com encargos, e outras despesas corrente, e não estamos propondo para a instituição analogia dessas consequências, solicitamos apenas redução de parte de algumas mensalidades, e mesmo com essa dedução ainda teremos grandes prejuízos e dificuldades.

Por último, vale sobressair, que esse grupo está em contato com a comissão de deputados da Alerj para incluir as faculdades em uma lei que está sendo discutida sobre esse tema, e se o poder legislativo aprovar o desconto o mesmo seria impositivo, mas ficaríamos muito satisfeitos se a Souza Marques conceder o desconto de forma consensual sem a necessidade de uma publicação da Alerj, achamos que pelo fato dessa postulação ser baseado em motivos tão justos, irrefutável de razoabilidade, além de uma relação envolvendo seus próprios alunos, entendemos que podemos negociar pelo bem comum, sabemos que é uma exceção atípica, um fato superveniente, mas precisamos que a faculdade demostre as atitudes acolhedoras que esperamos e estamos com esperanças de que isso posso ocorrer por intermédio da Excelentíssima Reitora se sensibilizando pela fase que seus mantenedores estão passando.

Estamos esperando uma resposta da Instituição em 4 (quatro) dias a partir dessa notificação, e podem contactar com os mais de 330 pais no nosso grupo.