#AICovid19 - CONVOCAÇÃO para o Ato de integração Nacional de combate ao Covid 19

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!



Ato Integrado - COVID 19
#AICovid19     #AI-Covid19


Carta aberta em apoio ao Excelentíssimo Presidente da Republica Federativa do Brasil, Sr. Jair Messias Bolsonaro e ao Estado Maior.

                               A quantos possa interessar.
               Ato Integrado Nacional de Combate a Pandemia: AI-Covid19”.
               Srs. Congressistas, abdiquem pela luz da razão,  imediatamente   do uso de “Fundão Eleitoral”! São  tempos  de mortes por Pandemia! Sr. Congressistas de carreira, os Senhores  nos  servem, nós não somos somente adubo para assentar suas abastadas existências políticas.
             Temos que tratar os sintomas desde o inicio, se   tivermos que “entubar” o Brasil, será tarde demais.
             As aparentes ações politizadas à revelia do Poder Executivo, ao pretexto de   enfrentamento  da  Pandemia  Covid 19, elencada   por   alguns Governadores, Prefeitos, que    exalam  absolutamente  sabores eleitoreiros, estão  provocando, de forma presumida, absurdas e continuadas mortes desnecessárias em solo Brasileiro de cidadãos que pagam  seus desproporcionais, abastados e injustificáveis salários, causando  devastadores  efeitos diretos  aos  que mais  necessitam  da proteção do Estado; que é a população mais carente.

             Estas ações, além de implodirem a economia Nacional e provocarem pânico demasiado, juntamente    com pirotecnias midiáticas megalomaníacas e catastróficas, estão sistemática e aparentemente, aos olhos incautos, instaurando também instabilidade jurídica e emocional em esmagadora parcela de nossa população. A pandemia é real, mas o tratamento e as ações desorganizadas e descentralizadas, irão fatidicamente provocar mortes e sofrimentos silenciosos em pessoas desprotegidas, fazendo-as agonizar com bombardeamento de noticias falsas, desencontro de informações, desinformação, omissão, e imagens dantescas. A liberdade de imprensa está sendo confundida com libertinagem e para desserviços criminosos contra nosso povo.
           O sagrado Direito Constitucional de ir e vir dos cidadãos não pode ser cassado sem que se rasgue páginas de nossa Carta Magna, mesmo que ao pretexto ou força de medidas Sanitárias. Se assim se fizer necessário, e tomado por medida de qualquer Governador, contra qualquer cidadão, se faz então legitimo e necessário que se determine ato, embasado no Art. 139, de nossa Constituição, por decretação de Estado de Sitio, sob a luz do art. 7 da Convenção Americana sobre Direitos Humanos.
           A decisão de delegar a Governadores e prefeitos o “direito “ de tomarem ações à revelia do Poder Executivo Constitucionalmente eleito, se deferida, à primeira vista, por Ministros do Supremo Tribunal Federél , irão aparentemente de encontro direto com o que é Republicano e desenhará tão somente ao leigo, ato atentatório à integridade ou mesmo à soberania Nacional bem como pode desçavalgar o preceito de União INDISSOLÚVEL dos Estados. .
            A direção tomada por alguns Governadores e suas autoridades, faz aludir que já     está   nos     conduzindo  para o   colapso de   nossa sociedade   como  a conhecemos, como exposto e exaustivamente alertado pelo Presidente da Republica, pondo assim à parte das recomendações, do Poder Executivo, e a vontade de seus mais de 58 Milhões de eleitores.
            A fome, o desespero dos cidadãos, o isolamento indiscriminado ou descoordenado, sem critérios ou planejamentos, o cerceamento do direito Pétreo de Liberdade de ir e vir, e a destruição da economia como a um todo, são detonadores de tempo já acionados e, na calada dos lares, estão provocando pouco a pouco uma convulsão social silenciosa, inevitável e irreversível.

             Estas ações desencontradas, desordenadas e aparentemente monocráticas, culminarão em um cenário estritamente projetado e eminente a curtíssimo prazo, em descontrole, convulsões sociais e generalizada desordem civil.
Mortes de cidadãos brasileiros em solo Nacional, em tempo de paz, por atitudes e ações tomadas por Governantes e agentes, indiciam incompetência e único e provável intuito de garantir promoção pessoal e ações eleitoreiras já sinalizam isto como nossa realidade. O que se seguirá inevitavelmente a este cenário, se não for estancado, será uma única ação forçada do Governo Federal em conjunto com Ministério da Justiça, ao se verem, na obrigação constitucional de intervir a pedido ou não dos Estados com intuído de se manter, debelar e Garantir a Lei e a Ordem. Neste momento, pelas proporções que estes descontroles projetam, estaremos incondicional e involuntariamente ***incitando um clima de confronto e animosidade entre a população e as Forças Armadas.*** em uma encenação fictícia, criada clara e ardilosamente como armadilha política para o Estado Maior, endemonizando nossas Forças Armadas, como já o fizeram, covardemente em outrora, não muito distante.
            À luz da razão, o desencontro de ações, por autoridades abaixo do Escalão Federal, nos leva a indagar sobre atos deliberados, acidentais, desesperados, meticulosamente ardilosos ou não, que se enquadram como violento atentado aos pressupostos em dezenas de artigos regidos sob Lei de Segurança Nacional - Lei 7170/83 Lei nº 7.170, de 14 de dezembro de 1983.

             Não é cabível no imaginário de qualquer cidadão menos informado ou preparado que, qualquer Governador de qualquer Estado da Federação, se reúna com quaisquer representantes de uma Nação, que foi berço de uma das mais incontestáveis catástrofes da História atual da Humanidade, em tempos de pandemia declarada, sem a Presença do Poder Executivo na Forma do Presidente eleito, para apoios ou decisões sobre fato que segrega danos colaterais à toda Pátria. Não estamos à venda, nossa Federação não está sendo fatiada em um grande leilão e não somos a fazendinha de outra Nação qualquer. È uma guerra epidemiológica, e não um estopim para os devaneios de algum “governador” para guerra de Secessão.
             Como estratégia para proteger vidas sagradas ao nosso povo, nossa soberania e a Unidade da Nação, neste momento, roga-se ao Governo Federal, e aos Poderes, uma ação Centralizada à exemplo. Uma ação de Integração Nacional.
O Estado de Sitio, é um amargo remédio Constitucional, mas; neste momento, depende de um congresso aparentemente dividido e preocupado com o financeiro do próprio umbigo. .
              Não obstante, a impetração da decretação de Estado de Sitio, depende de votos deste mesmo Congresso que está, subjetivamente ou não, contaminado por vaidades eleitoreiras, foro privilegiado, corrupção e gananciosamente, preocupados com os Milhões de Reais de suas “Campanhas Políticas”, dos marqueteiros de luxo, dos “santinhos” publicitários fazendo imundice do nosso chão, e de forrar de notas verdes seus currais eleitorais, para que se mantenham no berço abastado das regalias e salários intocáveis, mesmo que ao sacrifício de cada brasileiro por seu país e mesmo que ao custo insano “democrático de algumas Mortes de Brasileiros” por não se usar estes importantes recursos no enfrentamento desta Pandemia. A caricatura de político deprimente que pensa assim, não mereceria pisar “naturalmente” de forma alguma, neste sagrado solo. Se o Estado de Sitio, não puder ser declarado hipoteticamente, em comunhão com todos os Poderes, cabe sugestão ao Presidente eleito e ao Estado Maior em sua representatividade pelas Forças Armadas, na vontade do povo, dar-se luz e agir e sob a necessidade de elencar uma ação sugestiva, coordenada mais lucidamente por estes poderes na forma a ser estabelecida no único intuito de manter a ordem a unidade e as vidas de nossos cidadãos, intervenção em forma de:
               “ Ato Integrado nacional de Combate à Pandemia, AI-Covid19”.
O Ato Integrado Nacional de Combate à Pandemia se faz como proposta de ação emergencial, preventiva, coordenada pelo Governo Federal, juntamente com os Poderes independentes para centralizar, unir a Nação e deliberar para que assim se aja de forma harmoniosa em todos os Estados da Federação. São tempos nunca experimentados pela humanidade, e necessitamos de um norte para ações emergenciais. O Planeta enfrenta tempos de Pandemia e a Ordem Mundial mesmo nas maiores Potencias do Planeta está abalada de forma e, em graus diferenciados por características únicas que cada Nação apresenta, sejam geográficas, sociais, climáticas e culturais, com maior ou menor impacto provocado por esta Pandemia.
       Nosso país enfrenta desafio maior ainda, pois somos uma Nação de proporções Continentais, com climas diversos e regiões de maior ou menor concentração demográficas, fronteiras internas naturais, mas sem nos esquecer que estamos sob uma única Bandeira que é Verde e Amarela e uma única e sagrada como orientação que é o fundamental bem estar de todos como cidadãos desta Nação.

        Esta ação como ATO DE INTEGRAÇÃO Nacional, se reforça ainda mais, como árduo desafio, pois; temos em teoria, tanto na Câmara dos Deputados Federais, como no Senado, os persistentes restos de uma herança de um passado obscuro, muito recente. Uma ferida com “Congressistas” sob o manto pseudo-sagrado do já ultrapassado e desmoralizado conceito do Foro Privilegiado, e que, destes, a possibilidade de que mais de 1/3 dos fictícios congressistas, estão indiciados em centenas de processos de corrução e crimes de todos os tipos.             Congressistas, que estão no leito de seus berços esplendidos, com imponentes e “imexíveis” salários, decidindo agora, em algum confortável e caro sofá, pela rede mundial da internet, a vida de cada brasileiro, sem claro, abrirem mão sequer de um misero centavo, que possa vir a salvar a vida de nem que seja, um único cidadão de bem que lhes paga para que no penosa obrigação de fazer, raramente, aos olhos de todos leigos, agirem realmente para o bem comum da Nação. Verdades, haja vistas nas decisões ainda sobre holofote do absurdo Fundão Eleitoral, e da PL 149/2019 que tirará os efeitos da irresponsabilidade de Governadores com seus gastos que lançarão inevitavelmente todos os amargos ônus para o Governo Federal e diretamente para o pagador de impostos como a um todo?
        O Planeta está se ocupando desesperadamente em salvar vidas, e estes mesmos congressistas, envergonha-nos aos olhos das Nações, preocupados tão somente em proteger para si mesmos suas mesquinhas e vergonhosas verbas públicas da ordem de bilhões do Fundão Eleitoral. Isto, só para que esta importante e indispensável quantia, os Bilhões, possam ser rasgados em eleições politiqueiras. Gastos desnecessários sim; uma vez que o cargo Mais alto da Nação que é da Presidência da Republica, foi conquistado e consagrado nas urnas sem o uso de Verbas mirabolantes, a cabo de tão somente de criatividade e de meios particulares de comunicação. Os Congressistas deveriam proteger as sagradas verbas publicas com ações modernas e diretas, como à exemplo. Todos os políticos que não são um grande embuste, não terão problemas ao saírem às ruas e buscarem seus eleitores, sem serem literalmente linchados em praça pública ao tentarem fazê-lo.
         O Brasil mudou, medidas contra a corrupção neste momento são ainda mais fundamentais e foram vergonhosamente colocadas de lado e dilapidadas por alguns dos Srs. Congressistas. A prisão em 2ª Instância, importante para sanear a vida publica deste país, foi derrubada e tornou-se passe livre para pilhagem e impunidade. Crimes de corrupção e desvio de Verbas Publicas no combate à Pandemia, já estão sendo monitorados e constatados, e isto, indiscutivelmente configura crime contra a Pátria, crime contra a Nação, crimes contra a Humanidade e crimes de caráter hediondo e assim devem ser tratados seus autores. Crimes contra a Pátria devem indiscutivelmente, passar pelo clivo dos Tribunais Superiores Militares.

         Um ATO DE INTEGRAÇÃO, esta é uma obrigação para com a Nação e uma oportunidade única de unir os poderes constitucionais pela legalidade, pela Ordem Social e pela Unidade da Federação.

         Não estamos em tempos de paz, são tempos de Pandemia, e isto é uma guerra que se combate sem medir esforços e recursos, uma batalha travada com sacrifícios onerosos de todos os cidadãos, em solo Nacional contra um inimigo invisível. Em tempos de Guerra, os Crimes que distorcem, desviam recursos, ou lesam as União, são de ação direta e indiscutivelmente Contra à Pátria, crimes de Gerra, crimes contra a Segurança e a Soberania Nacional.

          Precisamos ter no poder Executivo, na forma do Presidente da Republica que está Constitucionalmente à frente da Nação, um posto Forte. Precisamos do Estado Maior, e do Nosso Poder Executivo, Blindados de ações pontuais e politiqueiras, precisamos de cada um dos Comandos Militares para garantir a ordem em nossa Nação. Precisamos de Ordem. “Dividir para conquistar”, é o que aponta recentes acontecimentos, como uma ação deliberada e coordenada em curso, e é nosso dever desmontá-la já!
          Uma decisão corajosa e necessária, tomada por iniciativa do Presidente, para abordar como ato emergencial no combate a esta Pandemia, baseada com informação disponível e segura, deflagou o incentivo e indicação do protocolo de tratamento de alto grau de sucesso, com conhecido composto Hidróxido de Cloroquina, droga efetiva e segura utilizada até por mulheres grávidas contra enfermidades como a Zika vírus, Malária e o Lúpus, que associadas a outros medicamentos já testados em milhares de pacientes acometidos do COVID 19, evita internações desnecessárias, se aplicada ainda no inicio dos sintomas desta terrível enfermidade.

          Esta ação de comando, está mudando o rumo catastrófico que está doença iria tomar no Planeta, tomada como iniciativa em solo pátrio e agora em milhares de lugares no nosso Globo terrestre, salvando milhares de pessoas, e tranquilizando outras milhões delas, pela entrega de esperança real e de um expressivo resultado vitorioso com recuperações inclusive de pacientes graves.

          Não existem pesquisas ditas cientificas, que comprovem a eficacia de qualquer tratamento ou protocolo de cura para esta Pandemia enfrentada pela primeira vez na Humanidade há apenas alguns meses; mas grandes feitos se fazem com iniciativas e coragem. Em alusão ao Direito, protagonizando o Juiz como paciente sendo portador da enfermidade e o remédio já conhecido como eficaz e seguro em tantas outras não menos graves, réu sob suspeição do poder de cura ou não, entre usar ou não, terá sempre como decisão proferida: In dubio pro reo, use-o !


         O Brasil como Nação, mostrou o caminho e estamos vencendo.
        O Brasil tem que manter o foco e este tem que ser concentrado, as ações coordenadas, pois; Tempos difíceis exigem medidas fortes.
         A União Federativa se faz pelos três poderes Constitucionais, e em seu Artigo 1º, é a vontade do povo e sua legalidade que se sobrepõe a todos os Outros: Todo Poder emana do Povo, e na Republica Federativa do Brasil, quem o têm, é o Povo na forma de seu Presidente Eleito Democraticamente, que no vício dos outros representantes, jazem em SUAS FORÇAS ARMADAS.
Quando nos dobramos de joelhos a qualquer Organização dita “Mundial”, da qual, sua liderança temporária possa ter o menor ou mesmo o ínfimo resquício de possibilidades de ser coagida, corrompida e manipulada, estaremos entregamos cegamente nossa Soberania e as vidas de toda uma Nação, como crianças indefesas, aos obscuros destinos de outros. Somos uma Nação Soberana, Republicana e dentro de nossas divisas, mandamos nós os Brasileiros.

         Esta é uma ação de Livre Iniciativa, ordeira,  por opinião. Independente de crenças e credos, somos uma sociedade de consciência coletiva e, esta é a razão de evoluirmos como seres humanos. O único pilar a ser defendido com nossas vidas, para que nossa existência se faça valer é a Liberdade do coletivo dentro da legalidade e de cada indivíduo de bem. A Humanidade não pode continuar errando em deixar que qualquer um de nós, neste planeta, tenha sua liberdade cerceada por convicções políticas ou religiosas.

           Esta é a grande lição a ser aprendida, pois as consequências da liberdade embargada de outros, afeta agora a todos nós como Uno. Nosso endereço comum, é o Planeta Terra e Liberdade deve ser a grande força motora, para o nosso próximo passo evolutivo.


13 de Abril de 2020 / Dia do Hino Nacional Brasileiro
Por:  Ricardo Bartolome.

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!
Ó Pátria amada
Idolatrada,
Salve! Salve!

“Os problemas da vitória são mais agradáveis que os problemas da derrota, mas não menos difíceis”
Winston Churchill,