VOTE NÃO à criação de tributo sobre jogos virtuais

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.000!


https://www.gp1.com.br/noticias/wellington-dias-discute-seguranca-com-sergio-moro-em-brasilia-445145.html

Basicamente o Governador do Estado do Piauí, em reunião sobre a segurança pública com Sérgio Moro em Brasília, manifestou apoio ao investimento na segurança pública brasileira 

Contudo, como sempre o ônus recai sobre a parte mais fraca, não seria diferente dessa vez. Ao invés de buscar meios de controle aos gastos públicos e redirecionamento de receita pública de forma inteligente, o Estado tem a pretensão de criar mais um tributo à população. 

A referida reunião trouxe à discussão a necessidade da criação de novas fontes de custeio, ainda não tributadas pelo Estado Brasileiro, para custear a segurança pública. 

Desta vez, o objeto de incidência do novo tributo seriam os "jogos virtuais", que supostamente gerariam uma arrecadação pública de mais de 25 bilhões de reais ao ano. Contudo, essa tributação é necessária e justa?

A cada dia somos bombardeados com notícias, investigações e anúncios de corrupção, desvio de verbas públicas, má gestão administrativa do governo e sempre o ônus pra bancar tudo isso recai sobre as costas da população brasileira. Enquanto os altos cargos públicos do Legislativo, Executivo e Judiciário aumentam seus super-salários e extinguem direitos.

A logística necessária para a instituição desse tributo seria enorme e quase inviável. Fora que a população que joga (independente do jogo), seria profundamente afetada com encarecimento de preços, aumento de burocracia na obtenção de produtos e serviços, entre outras desvantagens.

Não podemos deixar que ocorra como os Ubers, ficarmos de braços cruzados assistindo o poder público onerar mais ainda a população e acabar por burocratizar e dificultar o acesso a serviços de qualidade, em razão de interesses obscuros, sob uma suposta alegação de regular algo que já funciona perfeitamente bem.

Tem sido cada vez mais difícil ter esperança na classe política brasileira. Mas ainda temos VOZ, não podemos nos calar, o Estado está lá pra representar os nossos interesses e não o contrário.

Portanto, vamos demonstrar que não queremos mais um imposto. Diga não à instituição de impostos sobre os jogos virtuais.



Hoje: Juan está contando com você!

Juan Carlos precisa do seu apoio na petição «Estado Brasileiro: Não à criação de tributo incidente sobre jogos virtuais». Junte-se agora a Juan e mais 683 apoiadores.