Pela redução do tempo de análise e concessão do Passe Escolar e Passe Livre da EMTU

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.000!


Diversos estudantes que utilizam o sistema de transporte oferecido pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU/SP) não conseguem adquirir o passe escolar e o passe livre (mesmo após várias tentativas) devido a problemas internos no sistema da empresa. 

Os documentos não são aprovados e o prazo de análise dura cerca de 20 dias. Após o documento ser negado, começa uma nova análise e isso prorroga a solicitação. Estudantes estão sendo prejudicados pois não possuem mais recursos financeiros para arcar com os altos custos do transporte, havendo casos de desistências e gerando evasão universitária

Um estudante que mora em São Paulo e estuda na UNIFESP em Guarulhos desembolsa em média 458,00 reais mensais, tendo o direito de pagar somente meia tarifa previsto na resolução STM-10 de 22 de Janeiro de 2003 que institui a Carteira de Transporte Escolar Metropolitano e a lei Nº 15.692, de 19 de Fevereiro de 2015 que estabelece a isenção integral do pagamento de tarifa aos estudantes do ensino fundamental, médio e superior nos transportes públicos de passageiros. 

Não há um canal de atendimento eficiente por parte da EMTU.  E-mails, reclamações feitas na ouvidoria e ligações não são atendidas. Só exigimos aquilo que é nosso por direito para que a lei seja cumprida e todo o processo de concessão do passe escolar seja transparente. Que o tempo de análise das documentações seja menor e tenha mais eficácia no processo, pois não podemos arcar com os custos causados por uma administração pública falha e incompetência da EMTU.