Justiça pela morte da transexual espancada a pauladas em plena luz do dia, em Suzano/SP

Justiça pela morte da transexual espancada a pauladas em plena luz do dia, em Suzano/SP

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.000!
Com 1.000 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!
Movimento lute como ele criou este abaixo-assinado para pressionar Diretos humanos e

BRUTALIDADE E MORTE

Uma transexual foi assassinada a pauladas na tarde deste sábado (29), na cidade de Suzano, região metropolitana de São Paulo.

É um terror, enquanto a transexual era morta por estes dois indivíduos assassinos, ninguém se manifestou. Absurda a indiferença de tanta gente diante de um crime bárbaro contra a existência de um ser humano. Fica um questionamento: Porque em meio à uma cidade com tantas idas e vindas, ninguém foi capaz de intervir na covardia desses dois monstros?

Policiais militares foram acionados para atender a ocorrência de agressão e encontraram apagada. Ela foi socorrida por uma ambulância ao Hospital mais próximo, também em Suzano, mas não resistiu aos ferimentos.

Por mês, 13 travestis e transexuais são assassinadas no Brasil, diz Antra
Relatório da Associação Nacional de Travestis e Transexuais, e apenas 9% dos casos foram solucionados. O Brasil continua o país que mais mata a população trans no mundo, seguido de México e Estados Unidos.

LEIS EM VIGOR

Atualmente, apenas seis Estados aplicam a Lei Maria da Penha para travestis e transexuais no país: Acre, Pará, Piauí, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo, mas ainda de forma insipiente. Para nós militantes da causa, o não reconhecimento das identidades trans, o abandono familiar, a exclusão escolar, a precarização laboral e a exclusão do mercado de trabalho são aspectos que levam a marginalização dessa população.
O Estado é o que mais violenta essa parte da população, não reconhecendo inicialmente nem a identidade de gênero.

JUSTIÇA

Queremos que estes dois monstros sejam punidos, e apelo para a comunidade LGBTTQIAP+ em geral para lutarmos contra toda forma de opressão à liberdade individual. Lutarmos pelo direito à auto-denominação, à liberdade de expressão sexual, física e psicológica à proteção dos direitos igualitários com a equiparação a todos os mecanismos legais, independente da orientação sexual e identidade de gênero.

A RELIGIÃO COMO CAMIMHO EMINENTE DO PRECONCEITO.

"Me recuso a acreditar que só quem já sentiu seja capaz de sentir a dor alheia. DOR É DOR.
A falta de empatia dessas pessoas assistindo uma barbárie ao ar livre, se penalizada é mais agravante do que a fúria e o ódio que decipa vidas LGBT's, porque infelizmente a vítima se foi, a falta de amor continua aí... tristemente.
Me recuso a acreditar em religiões que propagam o amor em nome de Deus, que se tomam posse de todo esse poder eclesiástico, e que além de promover, apenas observa a injustiça sendo cometida. A religiosidade tem matado muitas vidas, ceifado muitos de nós. Um povo mergulhado em tanques de preconceitos, batizados com enxurradas de ódio, e alimentados com o pão da acepção, do segregação, da violência. Sim, eu acuso o catolecismo, o protestantismo como os maiores causadores de homofobia e intolerância. Sem a ânsia da generalização, entre milhões, salva-se uma dracma perdida que nos abraça e livra-nos de sermos apedrejado, todo resto, agem como quando o Cristo redentor foi levado à público para ser escolhido para morrer junto a Barrabás. Somos os cristos dessa atualidade, não muito diferente daquela época, hoje os puritanos e mercenários se puderem nos mata sem dónem piedade. Causa revolta e descrença em saber que vivemos com uma mira na cabeça todos os dias. É viver lutando, sabendo que eu podemos ser mortos apenas por ser quem eu somos". Afirma Robhério Limma, criador do movimento lute como ele à favor das lutas sociais LGBTTI inspirado na minha história no que se propõe a ajudar outras pessoas que foram vítimas de violência ou expulsas das suas casas por país ou responsáveis. 

www.facebook.com/movimentolutecomoele

����������⚖⚖⚖⚖⚖⚖⚖⚖⚖⚖

#justica #justiça #justiça #justiça
#EduquecontraaHomofobia #EduquecontraaTransfobia

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.000!
Com 1.000 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!