Cuida de Mim - Alguém que eu Amo tem Alzheimer [Lei Míriam Morata]

Recent news

Alzheimer recolhendo os pedaços

"De repente a casa se transforma em um imenso circo sem alegria, cores e música. No centro do picadeiro uma triste figura tentando equilibrar pratos.
As luzes do picadeiro nunca apagam e o respeitável público foi embora há muito tempo. O cuidador coloca sua fantasia e começa o espetáculo, aliás continua o espetáculo que dura 24 horas por dia.
Sem assistente ou algum fã agradecido e encantado com seu esforço, ele equilibra muitos pratos – dinheiro, saúde, higiene, alimentação, vida social, planos e projetos para o futuro, autoestima, amigos, descanso, paz...
O dinheiro é uma conta que não fecha, pois trabalho gera dinheiro, mas cuidar 24 horas por dia sobra muito pouco para o trabalho. Contratar alguém gasta dinheiro e as despesas aumentaram. Alguém precisa cuidar enquanto alguém trabalha e ganha dinheiro, mas a despesa aumentou (1 pacote de fraldas geriátricas custa R$ 37,00, além de remédios...).
Mais gastos, menos saúde e equilíbrio para trabalhar – esse prato está com uma probabilidade enorme de espatifar no chão.
Corre para a saúde, porque a casa deveria ter apenas 1 doente, mas na realidade todos estão doentes, o cuidador com dores nas juntas, costas, estresse, depressão, esgotamento físico e emocional; a família sem equilíbrio para rir juntos e o paciente enlouquece e morre um pouco a cada dia.
Opa o remédio teve efeito contrário? Outra infecção? Pneumonia? Acabou o remédio da Farmácia popular? Escaras? Que ferida é essa? Mediu a pressão e o diabetes a cada 2 horas?...
Com dinheiro e saúde exigindo quase toda a atenção, os planos para o futuro, a vida social e a autoestima são esquecidos e quebram em mil pedaços. Não ouso varrer esses pedaços, guardo em um canto da memória para um dia, tentar reconstruir tudo isso.
A higiene se transforma em um desafio diário, o paciente não quer tomar banho, não deixa escovar os dentes, a casa está abandonada porque não sobra tempo para faxina e enfeites; toda a atenção está voltada para lavar as roupas e descobrir novos métodos para tirar cheiro de xixi e coco, aumentar a lixeira para guardar as fraldas sujas até o dia do lixeiro; o banho de 30 minutos com massagem e hidratação nos cabelos, se transformou em uma lavagem rápida entre um choro e o inicio de um novo delírio.
Não pode se deter muito nesse prato, corre porque precisa fazer almoço para família e bater a sopa no liquidificador, para que o paciente não engasgue. Tem o suco para dar com o remédio e procurar novas receitas para conter a diarreia, ou o intestino preso.
Esquece o descanso e a paz, isso fica para depois. Recolhe os cacos e guarda junto com os projetos para o futuro.
E um dia todos os pratos caem e o equilibrista senta no chão para chorar e quem sabe, dormir um pouco."
Míriam Morata - Alzheimer recolhendo os pedaços

Marfiza de França
2 months ago