REAJUSTE DE MENSALIDADE - UNISUL

REAJUSTE DE MENSALIDADE - UNISUL

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!
Com 500 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!
DCE Unisul Norte criou este abaixo-assinado para pressionar Coordenação e reitoria da Universidade do Sul de Santa Catarina

Prezados estudantes,

na condição de gestores do DCE, almejamos representar de modo mais fiel possível as reivindicações dos acadêmicos e, por esse motivo, estamos buscando uma maneira de recomeçar as negociações com o Conselho de Reajuste da UNISUL, com relação à regulação das mensalidades para o próximo ano letivo.

Neste dia 31 de outubro foi realizada a quarta e última reunião de negociação do reajuste e, como DCE recém empossado, pudemos participar apenas como membro-convidado; por seu turno, coube ao presidente da antiga gestão o direito de voto e negociação.

As tratativas se deram de maneira consideravelmente extrema, tendo em vista que a UNISUL apresentou o percentual de 5,66% e o presidente da gestão pretérita insistiu em 0% (posteriormente propondo 2% de reajuste). Por esse motivo, requeremos aos coordenadores da Comissão a oportunidade de apontar sugestões de índices a serem utilizados para mediar a discussão, considerando que até o momento nenhuma das partes indicara um índice como base.

Nossa proposta oficial é pela utilização do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo, que serve como base para o cálculo da inflação e, portanto, é fundamental para manter a capacidade de investimento da Instituição), que está previsto para 3,54% até o fim de 2019, somado ao acordo firmado na gestão 2018 (a última gestão, ao firmar o reajuste de 4%, deixou um acordo de aumento de 0,57% para ser dividido em três reajustes, ano negociação 2019/2020/2021, ano letivo 2020/2021/2022, conforme ata em anexo), demonstrando que, em que pese não tenhamos assumido tal compromisso, o honramos em nome da Representação Estudantil.

Em suma, nossa proposta final de reajuste é de 3,73% para o ano letivo 2020.

Com efeito, um reajuste de 0% seria, de fato, conveniente e favorável a todos; contudo, devemos ter em mente o cenário financeiro no qual a UNISUL está inserida atualmente e, consequentemente, se não houver qualquer reajuste, a qualidade de ensino e infraestrutura pode ser drasticamente afetada; ademais, os professores vêm recebendo apenas 70% dos salários (o que restou acordado entre estes e a Instituição) e, nesse contexto delicado, acoimar ainda mais a saúde financeira da Universidade dificultaria futuros investimentos e, mais ainda, o cumprimento do acordo UNISUL - Professores.

Desse modo, pautamos nossa proposta de reajuste em critérios de proporcionalidade e razoabilidade, a fim de que eventuais prejuízos - tanto dos acadêmicos quanto da própria Universidade - possam ser minimizados e contornados.
Não obstante, permanecemos abertos a sugestões e contribuições para o aprimoramento da proposta.

Atenciosamente,

A Executiva.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!
Com 500 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!