Permanência do Curso de Arquitetura em Pau dos Ferros.

Permanência do Curso de Arquitetura em Pau dos Ferros.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 5.000!
Com 5.000 assinaturas, é mais provável que esta petição apareça na mídia!

Hortência Pessoa criou este abaixo-assinado para pressionar CONSUNI/UFERSA e Comunidade em geral

REQUERIMENTO COLETIVO AO CONSUNI/UFERSA

 Aos Membros do Conselho Universitário da UFERSA,

Nós, abaixo assinados, vimos nos posicionar contra qualquer tentativa de fechamento/transferência do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFERSA no Campus Pau dos Ferros/RN, com o pretexto de levar o curso para o Campus de Mossoró/RN. Ao tomarmos conhecimento da Portaria GAB/UFERSA Nº 611, de 13 de outubro de 2021, que designa Comissão para elaborar um “Plano de Reestruturação e Transferência do Curso de Arquitetura e Urbanismo do Campus Multidisciplinar de Pau dos Ferros para o Campus Ufersa/Mossoró”, ficamos estarrecidos e inconformados com esse ato arbitrário da Reitoria da UFERSA, e mais ainda com o posicionamento dos professores e das professoras do Curso de Arquitetura e Urbanismo, servidores públicos, que reforça ações de ataque à política de inclusão e de desenvolvimento social e econômico por meio da oferta de educação pública superior. Além disso, é impossível calar diante de atos que coadunam com políticas e perfis ideológicos que vêm minando com o desenvolvimento da educação pública, gratuita e de qualidade e socialmente referenciada no nosso país, especialmente, quando se trata da expansão da educação superior no interior do Brasil, da qual a UFERSA e seus quatro campi são resultados.

A implantação do Campus da UFERSA em Pau dos Ferros/RN foi possível por meio dessa política de interiorização da educação superior, cujo principal objetivo era promover o acesso e a inclusão do maior número de pessoas possíveis a cursos de graduação em uma universidade pública. Sua concretização se deu através da luta de diferentes instituições, da classe política e da sociedade civil de toda região. Nessa mesma perspectiva, foram criados os seus cursos, dentre eles, o de Arquitetura e Urbanismo, cujo protagonismo em atividades de ensino, pesquisa e extensão vem contribuindo com a formação de jovens, muitos egressos de escolas públicas, majoritariamente, da região do Alto Oeste Potiguar e seu entorno, e também de outros estados e regiões do país. É uma cidade cujo potencial de desenvolvimento é notável. Situa-se como polo comercial e oferta de serviços na região, e abarca, diariamente, uma população equivalente à de um grande centro urbano.

A existência desse curso, distante dos grandes centros urbanos, na região fronteiriça entre RN, PB e CE, faz toda diferença para a população e para os jovens que sonham com a formação superior em Arquitetura e Urbanismo. Por mais que apresentem motivos técnicos ou de natureza própria da área, não podemos aceitar narrativas que desconstroem toda a história de expansão e de avanço da educação superior e da ciência para o interior do nosso país e que minam as expectativas da população que se orgulha da oferta desse curso na região. É imprescindível destacar ainda a importância de criar e de expandir a oferta para as pequenas cidades de cursos que, historicamente, estiveram concentrados em grandes centros urbanos, como é o caso de Arquitetura e Urbanismo, garantindo, assim, a promoção de desenvolvimento social e econômico de forma equitativa. Além disso, é preciso que, para se fazer uma mudança da natureza proposta, exista uma motivação que justifique o INTERESSE PÚBLICO, não somente argumentos técnicos de docentes que decidiram, por conta, e com apoio da Gestão Superior da UFERSA, que a solução para os problemas do Curso é transferir o mesmo de Pau dos Ferros/RN para Mossoró/RN. Enquanto instituição pública, a UFERSA deve prestar contas e dar satisfação aos anseios da sociedade. Em outras palavras, os docentes do Curso de Arquitetura e Urbanismo e a Reitoria da UFERSA DEVEM SIM satisfação à sociedade, pois, são servidores públicos, e todo servidor público tem essa obrigação.

Assim, se há problemas que dificultam a oferta do Curso e o desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem, transferir o curso para outra cidade, com a justificativa de que Mossoró é maior do que Pau dos Ferros, não é a solução viável quando se pensa que a motivação essencial para sua criação foi pautada na política de interiorização da educação superior. As soluções precisam ser buscadas e construídas pela Universidade – Direção de Centro, Coordenação de Curso, Chefia de Departamento, Colegiados de Cursos, Reitoria e Pró-reitorias – e ainda, pelo Poder Público, caso seja necessário. Ademais, não podemos deixar que esse tipo de prática se efetive, pois põe em risco toda a política de expansão e de interiorização da educação superior.

Neste sentido, repudiamos a Portaria GAB/UFERSA Nº 611, de 13 de outubro de 2021 e todas as ações dela decorrentes, solicitando, com veemência, ao Conselho Superior Universitário da UFERSA que, dentro de suas atribuições legais, REVOGUE esse ato da Reitoria, ao mesmo tempo em que pedimos o apoio deste Conselho na luta pela permanência do Curso de Arquitetura e Urbanismo no Campus Pau dos Ferros.

Pau dos Ferros/RN, 15 de outubro de 2021.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 5.000!
Com 5.000 assinaturas, é mais provável que esta petição apareça na mídia!