O bloqueio a Cuba deve acabar, já!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


Nós, abaixo-assinados, repudiamos a persistência e o agravamento do cruel e ilegal bloqueio a Cuba e seu povo, mantido pelos Estados Unidos. Demandamos ao governo e ao Congresso estadunidenses que, inclusive atendendo ao apelo do seu próprio povo e do movimento da paz estadunidense, suspendam imediatamente a medida que ativou o Título III da Lei Helms-Burton e acabem com o bloqueio contra Cuba. Estas são políticas da mais absoluta desumanidade contra todo um povo!

O bloqueio econômico, financeiro e comercial tem como alvo um país de pequena dimensão geográfica e menos de 12 milhões de habitantes separados da população estadunidense por apenas 150 quilômetros de distância. Cuba tem amargado de todas as formas o sofrimento da sua gente, sob medidas coercivas, restrições comerciais e financeiras e o bloqueio a atividades bancárias em países aliados aos Estados Unidos, com seu crescimento ceifado por essa política. Este tem sido o maior obstáculo para o seu desenvolvimento nas mais diversas áreas.

Mas mesmo sob cerco, Cuba tem grandes possibilidades e capacidades e é desenvolvida em vários segmentos, especialmente na saúde e na biotecnologia. Seu Exército Branco, os médicos, há décadas levam seus conhecimentos e cuidados a todos os continentes, salvando vidas, curando as mais duras enfermidades, com mão amiga, fazendo e ensinando solidariedade.

São 60 anos de bloqueio! É imensurável o prejuízo humano, social e cultural. Na área econômica, para avivar a memória, os dados acumulados nessas seis décadas de aplicação de tão ofensiva política mostram que o prejuízo chega a quase 139 bilhões de dólares. Com a depreciação do dólar em relação ao ouro no mercado internacional, o bloqueio provoca prejuízos contabilizados em quase 993 bilhões de dólares em valores correntes. 

Estes danos precisam ser reparados! Cuba deve poder avançar com dinamismo em sua política estratégica de investimentos e crescimento para se tornar um país sustentável e poder implementar seu Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social até 2030. 

Além disso, é preciso lembrar que, por conta do bloqueio, Cuba e seu povo não têm acesso em condições semelhantes a outros países aos recursos e tecnologia necessários para enfrentar a pandemia de COVID-19 que assola o mundo. Até mesmo a chegada de contribuições à ilha é dificultada pelo bloqueio e seus efeitos sobre as transações bancárias e a operação das companhias aéreas e de transporte marítimo. 

Para Cuba, a vida do seu povo é sua prioridade, mesmo diante de todos os desafios impostos pela desastrosa política de bloqueio, um crime de lesa-humanidade. Ainda assim, através da solidariedade e da fraternidade, Cuba estende a mão em assistência a outras nações, e não só em tempos de pandemia. 

O mundo rechaça a persistência deste bloqueio! 

Reiteramos: É urgente a suspensão desta política herdada da guerra fria. O povo cubano ratifica sempre que resistirá, e nós reforçamos que estaremos ao seu lado, em solidariedade resoluta com o povo cubano, pelo fim do bloqueio a Cuba, já!

#SomosTodosCuba #CubaSalvaVidas! #CubaSolidaria!