JUSTIÇA NO CSFX

JUSTIÇA NO CSFX

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!



Nós, alunos do segundo ano do Ensino Médio, viemos por meio desta apresentar nossa indignação ao Colégio São Francisco Xavier resultante da falta de punição e pronunciamento da instituição perante o caso de racismo, homofobia, machismo e desrespeito ao professor acontecido ontem, quinta-feira (02/07), durante a aula de Empreendedorismo Criativo.
A professora, que chamaremos de X, disponibilizou a plataforma Padlet para que os alunos pudessem realizar um esquema de ideias proposto por ela. Entretanto, alguns alunos da turma 200 aproveitaram o anonimato para fazerem comentário ofensivo a X e “piadas” de cunho racista, homofóbico e machista.
Os demais alunos da turma alertaram a professora, que repudiou a falta de seriedade dos estudantes no grupo da turma. X fechou a plataforma , o que ocasionou na eliminação das mensagens feitas nela. Entrou em contato com o orientador da série, Matheus Nani, que, juntamente com a equipe de funcionário do Colégio, trouxeram os comentários de volta.
Hoje (03/07), Matheus entrou em umas das reuniões virtuais para conversar sobre o ocorrido. Para nossa surpresa, porém, ele somente disse que os envolvidos não poderão ser punidos e que o problema só poderia ser resolvido através da educação.
Repudiamos extremamente esse discurso. Entendemos que o racismo, a homofobia e o machismo não possuem espaço em nossa sociedade atual. Ultrapassamos a época em que fechávamos os olhos para a discriminação. De fato, a lei N ° 7716, de 5 de Janeiro de 1989, pune crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. Essa mesma lei criminaliza a homofobia e transfobia. Dito isso, nós alunos reconhecemos que o caso deve ser investigado e os estudantes que tiveram participação nesse ato não são merecedores de estudar no Colégio São Francisco Xavier.