Contra o leilão da área da ELASE, um patrimônio de Florianópolis! #ELASEdetodos

Contra o leilão da área da ELASE, um patrimônio de Florianópolis! #ELASEdetodos

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 7.500!
Com 7.500 assinaturas, é mais provável que esta petição chame a atenção das(os) tomadoras(es) de decisão!

Andreia Prediger criou este abaixo-assinado para pressionar CGT ELETROSUL e

Ao longo de 44 anos de história, através de uma administração competente e responsável, prática de valores acessíveis para a família catarinense, dedicação de seus funcionários e paixão de seus associados, a ELASE se transformou num verdadeiro patrimônio da cidade de Florianópolis. Buscando sempre melhorar as suas instalações e serviços prestados, a ELASE já investiu aproximadamente R$15 milhões em benfeitorias, dispondo atualmente de dois ginásios esportivos, sala de jogos, academias de musculação e ginástica, quadras polivalentes, quadras de tênis de campo cobertas e descobertas, quadra de squash e pádel, campo de futebol suíço com grama sintética, quadra de areia para prática de vôlei, beach tennis e futevolei, saunas masculina e feminina, restaurante, bar, salões de festas, churrasqueiras, playground e parque aquático com piscinas aquecidas.

Recentemente, com o objetivo de adequação estatutária a Lei Pelé para permitir a filiação à CBC (Comitê Brasileiro de Clubes), a ELASE reformulou o seu regimento e agora é ELASE Clube Social e Desportivo, reforçando o seu compromisso com a prática do esporte olímpico e paraolímpico, e o desenvolvimento de jovens talentos em 23 modalidades esportivas que atualmente são desenvolvidas na ELASE. Deve ser destacado que a ELASE esteve sempre de portas abertas para a sociedade catarinense, estabelecendo convênios com a prefeitura de Florianópolis para a representação do Município em competições estaduais e nacionais e projetos esportivos comunitários que buscam atender crianças e jovens de comunidades de baixa renda através da condição de sócio atleta, Escola Guga e parcerias com as atividades do GTCC (Grupo de Trabalho Comunitário Catarinense), do Projeto Transforma e do Projeto Caeira 21.

Por seu destaque no desenvolvimento de suas comunidades, por meio de atividades esportivas, sociais, culturais e de lazer, a ELASE foi agraciada em 2020 pela FENACLUBES com o Prêmio Top 100, como um dos melhores clubes do Brasil.

Infelizmente, todo este histórico de sucesso e contribuição da ELASE na vida da sociedade Florianopolitana está sob risco, uma vez que a CGT ELETROSUL pretende vender a área ocupada pela ELASE nos últimos 44 anos através de um processo de leilão.

Diante deste cenário preocupante e considerando que:

i)               o eventual fechamento da ELASE impactaria diretamente na qualidade de vida de 8 mil associados (titulares e seus dependentes), causaria desemprego e comprometimento da renda de 200 famílias que dependem direta ou indiretamente da ELASE, a interromperia projetos sociais e deixaria “órfãos” aproximadamente 1.400 jovens atletas;

ii)              que a área ocupada pela ELASE há 44 anos tem origem pública, tendo sido doada em 1975 pelo Estado de Santa Catarina durante o governo de Antônio Carlos Konder Reis à CGT ELETROSUL, sendo portanto legítimo o seu retorno ao público;

Solicitamos que as seguintes medidas sejam tomadas pela Diretoria da CGT ELETROSUL e entidades públicas competentes:

i)               Cancelamento imediato do processo de leilão da área ocupada pela ELASE;

ii)              Devolução desta área por meio de doação a comunidade catarinense e Florianopolitana para que siga sendo destinada a prática de atividades esportivas, sociais e culturais.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 7.500!
Com 7.500 assinaturas, é mais provável que esta petição chame a atenção das(os) tomadoras(es) de decisão!