Bolsa Cidadania SIM! Pelas famílias em situação de vulnerabilidade em Araraquara!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


A proposta deste abaixo assinado é apoiar o projeto Bolsa Cidadania enviado pela Prefeitura de Araraquara a Câmara Municipal e pedir aos vereadores que aprovem o projeto. 

Apoiamos o projeto, pensando nas mais de 11.305 famílias inscritas no Cadastro Único, que necessitam de alguma ajuda do poder público; são 6.540 famílias vivendo com até 25% do salário mínimo per capita mês, mais de 26 mil pessoas, e 4.612 famílias vivendo com até 15% do per capita mês, mais de 18 mil pessoas. Esse retrato de exclusão social pode ser vivenciado muitas vezes nas ruas da nossa cidade em todos os cantos, e algumas vezes nos próprios gabinetes dos senhores vereadores. 

Importante salientar que  o programa cria, a “porta de saída” para o cenário da exclusão. Cursos profissionalizantes serão oferecidos como exigência para o acesso ao benefício, e será prioridade o fortalecimento familiar, por meio de outros programas já existentes na rede básica e que, muitas vezes, as famílias vulneráveis não se inserem. Com o programa, isso se torna uma exigência para se ter acesso ao benefício. Portanto, a família beneficiária estará mais próxima do emprego e não o oposto. 

Este projeto também pensa nos jovens desempregados em vulnerabilidade social, mulheres em situação de extrema pobreza, jovens que prestam o Tiro de Guerra, que por estarem servindo, dificilmente conseguem emprego no período e acabam expostos a vulnerabilidade social e outros tantos setores de nossa sociedade  que o cenário de exclusão e vulnerabilidade social acaba expondo.

Com o projeto, as pessoas terão acesso a um cartão em valores de R$ 442,42 para famílias que vivem com até R$ 249,00 mês e R$ 663,60 com aqueles que vivem com até R$ 150,00 no qual ele será liberado para compras permitindo que o cidadão faça suas próprias compras nos estabelecimentos da cidade (movimentando assim a nossa economia local) e que exclui compra de bebidas alcoólicas e outros produtos considerados supérfluos. 

Hoje a Prefeitura já gasta R$ 2,3 milhões no orçamento para as ações de combate à fome e combate à exclusão social, com o programa esses valores serão reorganizados para o funcionamento do programa Bolsa Cidadania. 

Pedimos aos nobres EDIS a aprovação do projeto! A fome não pode esperar a melhora dos indicadores econômicos que devem demorar muito tempo ainda segundo especialistas! 

Bolsa Cidadania, ganha nossa economia local, ganha nossas familias em situação de pobreza, ganha a inclusão social, ganha a cidade!