Proposta de mudança de calendário da graduação da UENF

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.000!


Sou aluno da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) e o calendário acadêmico aprovado no dia 08 de fevereiro do ano de 2018 pela Câmara de Graduação da UENF não representa os interesses dos maiores prejudicados e interessados com as aulas, os alunos da UENF.
O calendário proposto prevê inicio das aulas dia 5 de março de 2018, com 100 dias letivos para os períodos de 2017.1 e 2018.1, já que propõe a sobreposição do ano letivo 2018.1 em 2017.1.

Porém, esse calendário na prática anula UM ANO LETIVO ACADÊMICO da universidade sem previsão de reposição de aulas e sem possibilidade de redução de dias letivos.
O calendário foi aprovado supostamente para não prejudicar os alunos que ingressarão em 2018.1 (minoria absoluta, tendo em vista que não foram preenchidas todas as vagas dos cursos oferecidas em 2018), e a câmara de graduação desconsidera os alunos que ainda estudam na UENF.
Tendo em vista que:
1- Alunos que ingressaram em 2017.1, além de atrasarem um ano letivo, acabam tendo na prática seu vestibular 2017 invalidado. Tendo em vista que na prática irão ingressar apenas em 2018.1 junto com a nova turma de calouros para terminar o 1° período. Assim, o período de 2017.1 será terminado só após 1 ano e meio de curso e sem possibilidade de reposição no calendário sugerido.
2- Alunos que entraram na UENF antes de 2017.1 terão suas formaturas atrasadas em cerca de um ano, impedindo a possibilidade de realizar concursos, estágios e inscrições para pós graduação, além de todo o impacto financeiro e psicológico de UM ano perdido.
3- Os alunos que entraram em 2018.1, tem que ter em vista que a UENF é uma universidade na qual ocorrem greves, por culpa do Governo do Estado. Portanto, um período letivo de 75 dias não será prejudicial para eles no futuro e sim positivo, com a previsão de novas greves.
4- A maioria dos Alunos e alguns professores são favoráveis a redução dos dias letivos, o que não foi levado em consideração na decisão da Câmara de Graduação. Estamos dispostos seguir o mesmo procedimento adotado pela UERJ.

Sendo assim, pedimos para que os coordenadores de curso, diretores de centro e a reitoria da UENF se manifestem e analisem todos os danos que foram causados ao longo dos 2 anos seguidos (2016 e 2017) em que enfrentamos 2 greves de 6 meses e reconsiderem essa decisão que foi feita a respeito do nosso calendário acadêmico.
Entendemos que todo o problema de greve ocorreu devido ao descompromisso do governo estadual do Rio de Janeiro, que atrasou consecutivamente nos repasses e pagamentos dos professores, técnicos, estudantes, servidores e terceirizados da UENF e proporcionou todo esse atraso e evasões em níveis alarmantes. Reconhecemos também que este mecanismo é um direito de todos os trabalhadores, mas, assim como em diversos outros seguimentos, entendemos que deve haver a reposição do trabalho, de forma a amenizar o máximo possível dos prejuízos que nós alunos, como cidadãos e futuro da nossa nação, tivemos com esse processo.

QUEREMOS A REPOSIÇÃO DO ANO LETIVO E ATRASO!!! Calendário sem reposição não nos representa!!!!
Diante disso, queremos que:
1- Seja considerado a possibilidade de redução dos dias letivos para 75 dias letivos ou 90 dias letivos
2- Não haja férias normalizadas para a UENF, apenas recessos de 15 dias entre os períodos, assim como já foi feito diversas vezes anteriores.



Hoje: Lucas está contando com você!

Lucas Isaac Vieira Oliveira precisa do seu apoio na petição «Câmara de graduação da : Proposta de mudança de calendário da graduação da UENF». Junte-se agora a Lucas e mais 763 apoiadores.