Nova política de tarifas da B3: Cobrança sobre proventos

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 25.000!


No dia 02/01/2020 a B3 anunciou uma nova política de tarifas para o mercado de renda variável. Entre as medidas, estavam a criação de uma tarifa sobre o processamento de proventos.

Essa tarifa consiste em cobrar 0,12% sobre proventos financeiros (dividendos e juros sob capital próprio). Clientes com menos de R$ 20.000 em custódia serão isentos da cobrança, o que representa 65% dos atuais clientes da B3.

A impressão que temos é que a B3 se sentiu ameaçada em perder o seu monopólio com a possível abertura de uma nova bolsa no Brasil, e teve uma super ideia de "criar" uma forma de não perder caixa, saqueando legalmente o pequeno investidor.

"Vamos taxa-los, vai ser apenas 0,12% mesmo, não vai doer nada"... mas cá entre nós, sabemos que o montante gerado por essa inovadora e revolucionaria ideia tera uma quantia generosa para o cofre da B3.

Falando em cofre, ao que parece, a B3 quer se igualar aos bancos, sempre tentando fisgar algumas quirelas dos pequenos, enquanto beneficia os mais afortunados. 

Seria muito mais elegante e inteligente uma outra forma de capitação pela B3, e não simplesmente taxar os dividendos.

Assim sendo, gostaríamos que esse valor em custodia fosse reconsiderado a um patamar mais elevado para um valor minimo de R$ 200.000 (Duzentos Mil Reais).
Essa taxa sob os proventos parece ser exploratória, o pequeno investidor não tem para onde correr caso queira deixar um legado financeiro para sua família no futuro.



Hoje: Rodrigo está contando com você!

Rodrigo Livramento precisa do seu apoio na petição «B3 S​.​A. - Brasil, Bolsa, Balcão.: Nova política de tarifas da B3: Cobrança sobre proventos». Junte-se agora a Rodrigo e mais 19.672 apoiadores.