CRIMINALIZAR O EXERCÍCIO ILEGAL DA PROFISSÃO DE VIGILANTES NO ESTADO DE SÃO PAULO.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 200!


COMUNICADO URGENTE AOS VIGILANTES 

Senhores vigilantes, meu nome é Francisco, sou da área de segurança
privada há 23 anos, formado em Gestão de Segurança e estudante de Direito.
Trabalho como vigilante há vários anos, fui supervisor e hoje também atuo como Instrutor de Segurança nas principais Academias de Formação de Vigilantes  de São Paulo.
Aqueles que me conhecem sabem da minha preocupação com a nossa
categoria que no momento se encontra ameaçada por diversos motivos; seja por conta da crise econômica, por descaso dos nossos sindicatos ou até mesmo por
inércia da nossa parte.
A profissão de vigilante é fundamental para a sociedade, existimos no mundo a pelo menos 166 anos, só no Brasil desde 67, ou seja, há 52 anos; isso demonstra a importância do nosso trabalho.
Infelizmente, nos últimos anos as empresas de segurança começaram
adotar um procedimento inadequado, substituindo gradativamente os profissionais qualificados por indivíduos que não possuem formação profissional regulamentada por lei; utilizando-se de porteiros, controladores de acesso e fiscal de piso, fato que contribui para a maior crise de desemprego da área de segurança privada no Brasil.
Mesmo sabendo que se trata de um procedimento ilegal, sindicatos,
empresas de segurança, clientes e até mesmo a Polícia Federal, não têm feito absolutamente nada no sentido de acabar com essa ilegalidade.
Portanto, senhores vigilantes, é chegada à hora de arregaçarmos as mangas, parar de reclamar e tomar iniciativa, só assim será possível fazer alguma mudança.
A partir do mês de janeiro 2019 estarei na frente das principais academias de formação de vigilantes e passarei em alguns postos de trabalho para colher assinaturas dos colegas de profissão para um abaixo-assinado.
Levaremos esse projeto para a Assembleia Legislativa de São Paulo, por meio de Iniciativa Popular pedindo a criação de uma lei no Estado de São Paulo que proíba terminantemente a substituição dos profissionais de segurança por indivíduos que não sejam capacitados para exercer a função e conseqüentemente responsabilizar os clientes e as empresas de segurança que despeitarem a lei.
Conto com o apoio dos senhores e peço que compartilhem esta informação nas redes sociais.