Para não fugir da luta - Petição junto ao SINDÁGUA

Para não fugir da luta - Petição junto ao SINDÁGUA

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!
Com 2.500 assinaturas, é mais provável que esta petição apareça na mídia!
Hélcio Gomes criou este abaixo-assinado para pressionar Aposentados da CAESB

À DIRETORIA DO SINDÁGUA

Brasília-DF, 01/04/2021

 

Prezados Diretores, ilustres companheiros de luta!


Como ex dirigente e fundadora desse Sindicato, tomo a liberdade de dirigir-me aos senhores, MEUS COMPANHEIROS DE LUTA, com o objetivo de SENSIBILIZÁ-LOS com a situação dos APOSENTADOS DA CAESB, classe a que pertenço, atualmente e, por isso mesmo, posso falar COM MUITO CONHECIMENTO DE CAUSA, das injustiças que vêm sendo praticadas contra nós, pelos atuais dirigentes da CAESB, mais especificamente, o Presidente.


Tais injustiças, que passam pelo PEDIDO DE RETIRADA DE PATROCÍNIO DO PLANO II, SALDADO; pela cobrança indevida de CONTRIBUIÇÕES EXTRAORDINÁRIAS para equacionar os déficits técnicos atingidos por nossa Fundação de Previdência Privada; e pela REDUÇÃO DOS BENEFÍCIOS NO PLANO DE SAÚDE, conforme detalharei a seguir, são todas injustiças e perdas que também atingem os empregados ativos, que contam com o manto protetor dessa Entidade.


Mais, ainda, são conquistas em que essa Entidade muito LUTOU para que existam, de forma que não posso compreender a atitude inerte dos companheiros em vê-las ruir! Perdão pela franqueza, mas estou aqui, APELANDO aos senhores em nome dos aposentados e, também, dos empregados ativos. Razões devem existir para essa atitude, pois não acredito em sindicalista que não seja um lutador! Se escolheram estar aí, seus corações pulsam por justiça e é nisso que me apego, companheiros!

A RETIRADA DE PATROCÍNIO do Plano de Aposentadoria é uma medida que atinge 800 empregados ativos e 1.200 aposentados e suas respectivas famílias, portanto, em torno de 8.000 pessoas. Os empregados ativos, em sua juventude atual, não estão preocupados com isso no momento, mas, certamente, se isso se concretizar, quando chegarem à aposentadoria, em condições financeiras que lhes tolherão prosseguir com qualidade de vida, certamente lembrarão que seu Sindicato nada fez para evitar. Mas isso não acontecerá! Acredito que ainda se integrarão a nossa luta!


A RETIRADA DE PATROCÍNIO DO PLANO II, SALDADO, além de ser uma crueldade, é uma ILEGALIDADE, à luz dos diversos documentos normativos que esse Ilustre Sindicato ajudou a construí-los, ao lado da Caesb, da Fundação e do Órgão Fiscalizador, na época, Secretaria de Previdência Complementar, atualmente, PREVIC – são o Convênio de Adesão, Regulamentos, Portaria de Aprovação, Contrato da Dívida, Parecer Atuarial etc.

Ontem, veio a público que o Conselho Deliberativo da Fundiágua não aprovou tal pedido, apoiado em parecer jurídico solicitado pela própria Fundação, face à insistência e muita batalha da nossa Associação de Aposentados-ASAP e nossa, aposentados, representados por uma Comissão. O processo não poderá prosseguir na PREVIC, mas sei que NOSSO ALGOZ não desistirá e poderá ir à Justiça em busca de seus intentos – e nós teremos que nos defender, fazendo valer os nossos direitos. Nós e os empregados ativos, também vitimas, nesse processo, momento em que esse Sindicato terá que assumir um lado – e, sei, companheiros, que será o lado do trabalhador, o lado do bem e da lei.

Sobre as PRESTAÇÕES EXTRAORDINÁRIAS, que tanto vêm onerando aposentados e ativos, também acredito nos nossos direitos, com base nesses mesmos documentos acima mencionados, que eu tenho orgulho de dizer que ajudei a construí-los, representando esse Sindicato. Mas, com certeza NOSSO ALGOZ não vai reconhecê-los, tendo aí que ser nós, a ir buscá-los na Justiça, representados pela ASAP e pelo SINDÁGUA – quero deixar claro que acredito e conto com a participação dos companheiros, inclusive para custear as despesas que a ASAP não tem condições de assumir, por motivos óbvios. Acredito e confio que não negarão a luta e a ajuda que nós e os empregados ativos precisaremos.

Por fim, vem o Plano de Saúde, cuja crueldade está patente na proposta de Acordo Coletivo de Trabalho em andamento – reduz a participação financeira da Empresa para os ativos, exclui os aposentados, aumenta o custo do Plano para todos, quando reduz o quantitativo de beneficiários pela exclusão dos aposentados e, ainda, deixa expressa a autorização para retirar o Plano da administração da Fundiágua. Essa, companheiros, foi tão forte, que não prosperará! Nós aposentados não deixaremos acontecer e, tenho certeza, teremos a ajuda do Sindicato e da Fundação – EU ACREDITO NISSO, COM BASE EM TUDO QUE JÁ VI TAMBÉM ESSE SINDICATO LUTAR E CONSEGUIR!

Respeitosamente, renovo meu pedido de ajuda, principalmente financeira para arcarmos com os custos na esfera judicial.

DALILA BRANDÃO

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!
Com 2.500 assinaturas, é mais provável que esta petição apareça na mídia!