Em defesa da Democracia e da Liberdade de Expressão - NOTA DE SOLIDARIEDADE AO JORNALISTA

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


NOTA DE SOLIDARIEDADE AO JORNALISTA DEMITRI TÚLIO

Quando o autoritarismo e a ignorância se sobrepõem à educação e à liberdade de expressão

O jornalista Demitri Túlio em crônica “UM COLÉGIO QUE NEGA A PANDEMIA?“, no jornal O POVO no último domingo (26.07.2020, pág 32), questionou a postura “negacionista” do comando do Colégio Militar de Fortaleza (CMF) que, por meio do Chefe da Seção Técnica de Ensino, Cel R1 Alfredo Ferreira Nunes, baixou as “ORIENTAÇÕES PARA A 2ª AE ON-LINE” determinando que os professores não formulassem questões relacionadas à COVID-19 nas avaliações que serão realizadas pelos alunos.


Fontes do jornalista, pais de alunos, denunciaram uma série de ações do CMF que foram claramente na contramão das determinações do governador Camilo Santana, que tem trabalhado para evitar a proliferação desta grave doença e o aumento no número de mortos.


Em consonância com o pensamento obtuso do presidente da República, o CMF nega os fatos, num total desrespeito a centena de milhares de cearenses infectados e aos mais de 7 mil mortos, impedindo que esta pandemia possa encontrar oportunidade de discussão pelos seus jovens estudantes.


Questionável iniciativa de um pai de aluno lançou na rede social um abaixo-assinado, chamando o jornalista de mentiroso e procurando desqualificá-lo perante à sociedade. Ao invés de fazer uma reflexão responsável, o objetivo do pretenso abaixo assinado é de fazer uma blindagem à postura da direção do Colégio Militar, mesmo que ela represente inaceitável prejuízo à formação cívica e até mesmo à saúde de seus alunos.


O Colégio Militar tem como lema a frase “Pra frente, custe o que custar”. Será este brado que justifica o autoritarismo e a ignorância (no sentido de ignorar a realidade) de um pai de aluno querendo se sobrepor à educação e à liberdade de expressão, querendo calar, censurar, o jornalista Demitri Túlio e o jornal O POVO?


A educação não se coaduna com o obscurantismo, o autoritarismo e a caça às bruxas dos tristes tempos de exceção. A democracia e a liberdade de expressão sobreviverão a mais este ataque.