Em defesa dos gatos do Parque da Aclimação

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 10.000!

Com 10.000 assinaturas, é mais provável que esta petição chame a atenção das(os) tomadoras(es) de decisão!

Há no Parque da Aclimação, hoje, um movimento extremamente agressivo à presença de gatos que foram abandonados lá há mais de 10 anos.
Deixados criminosamente por seus tutores, à própria sorte, adaptaram-se como puderam, mas também tiveram desde então, alimentação, castração e vacinação para que tivessem saúde, dados por protetoras que voluntariamente cumprem a função de protege-los. Que é uma função do estado.

Os gatos nunca incomodaram as pessoas nesses anos todos. Ao contrário, frequentadores assíduos, idosos e crianças, passam momentos de lazer, eliminando seu estresse ao acariciar os bichanos.
Há uma troca de energia, confiança e sociabilizaçao entre humanos e animais altamente benéfica à saúde fisica e mental.
E além disso, as protetoras contam com apoio do DVZ para atuar no parque.
E o fazem com dedicação e zelo. Os gatos do parque não transmitem zoonoses por conta desse zelo.
São saudáveis exatamente como os que temos em casa.

E nunca ninguém se preocupou em educar a população ao redor para a castração e contra abandono.

Ocorre agora que um grupo de pessoas passou a hostilizar os gatos e constranger as protetoras responsáveis pela saúde desses animais, num flagrante desrespeito à qualquer norma de civilidade e direito dos cuidadores e dos animais.
Estão fazendo campanhas difamatórias e terrorismo aos simpatizantes dos animais, espalhando exageros com pretexto de proteger a fauna do parque e garantir divertimento para as crianças, querem expulsar os gatos, sem destino certo, e como se não bastasse, voltaram -se contra os sarues também, que são nativos do parque, diga-se, desse pequeno pedaço de Mata Atlântica dentro de São Paulo, e que em sua História e origem, tinha a função de aclimatar animais, trazidos de fora.

Por aqui já se percebe que a intenção nada tem a ver com a preservação da fauna e sim com querer retirar do parque todo animal que esse grupo quer exterminar.

Esse grupo de pessoas não só hostiliza qualquer animal, inclusive sapos, ignorando a importância deles nesse pequeno bioma como também nega-se a discutir melhorias que seriam benéficas para todos, quais sejam, modernização das áreas dos brinquedos para ficarem mais seguras para crianças, instalação de câmeras pelo parque para segurança das pessoas e inclusive para coibir novos abandonos de animais domésticos, educação ambiental para preservação e muitas melhorias.

Na Declaração Universal dos Direitos dos Animais está expresso que os pais devem educar e ensinar suas crianças desde a infância a observar, a compreender, a respeitar e a amar os animais, sendo que o que temos visto é praticamente o contrário disso no Parque da Aclimação, em que os pais, irresponsavelmente, têm disseminado o ódio e transmitido suas intolerâncias e zoofobias aos seus filhos, e também aos demais pais e a seus respectivos filhos.
O art. 5º de nossa Constituição Federal é explícito na defesa do direito à vida, direito extensivo não só aos humanos, mas também à todos os animais.
Podemos dizer, que o Parque da Aclimação tem na sua origem e por natureza, por missão e por função aclimatar, abrigar, cuidar e acolher tais animais nativos e que compõem a rica fauna e flora, e que jamais poderá deixar de assim agir, uma vez que o art. 225, § 1º, inciso VII, da Lei dos Crimes Ambientais (Lei 9.605/98) de nossa Constituição Federal diz: Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá- lo para as presentes e futuras gerações, incumbindo ao Poder Público para assegurar a efetividade desse direito, proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais a crueldade, e que o abandono de animais é crime. Sendo assim, incumbe a Prefeitura e à Administração do Parque, zelar pelo meio ambiente, protegendo a fauna e a flora do Parque da Aclimação.
O abandono de animais na Declaração Universal dos Direitos dos Animais está tipificada como um ato cruel e degradante, já o art. 32 da Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605/98) prevê o abandono e os maus-tratos como crimes, cuja pena é de detenção de 3 meses a 1 ano e multa e a pena do Art. 164 do Código Penal que é de detenção de 15 dias a 6 meses ou multa e perda da guarda do animal.
Falar em “doença do gato” é uma falácia, já que a mesma é inexistente, tal doença é uma crendice popular assim constatada por vários veterinários e biólogos, que foi criada pelo ser humano, e que tem causado pânico e preocupação na sociedade, proibindo que crianças cheguem perto, visando também que não se alimentem os animais e que os mesmos sejam expulsos do local público, porém, vale ressaltar que tais medidas são infundadas e imotivadas, representando um engano e um absurdo.
Outra questão em que determinadas pessoas têm tentado culpabilizar os gatos, seria a informação também inverídica e infundada de que os gatos estariam exterminando as aves do parque, outra FAKE NEWS, uma vez que frequentadores e a administração do local não têm sequer visto aves mortas, e uma vez que inventário feito pela própria Associação de Mãe e Pais e cuja informação encontra-se divulgada publicamente em seu blog, constatou existirem 26 espécies de aves no local, caindo em contradição em seus argumentos em uma tentativa vil e mal sucedida que os intolerantes encontraram, sem nenhuma prova ou dados reais e concretos, para se verem livres dos inocentes e indefesos gatos. Além do que, já está mais do que provado que gatos bem cuidados e alimentados, perdem seu instinto de caça por alimentos, não representando risco à vida das aves, muito pelo contrário, prestam um enorme serviço de utilidade pública aos usuários, frequentadores e às crianças do parque ao afastar a presença dos ratos.

Um Laudo, parecer técnico que apontou uma grande suspeita da contaminação dos tanquinhos de areia dos parquinhos infantis, é um laudo genérico em que não há número específico de CID que, de fato, prove que os gatos ou qualquer outro animal seja o responsável por possível contaminação.

Por isso pedimos sua assinatura e compartilhamento, para mantermos os gatos no parque e para que ele se torne uma referência entre o convívio saudável e necessário entre humanos e animais.
Obrigado. 

Coletivo Vozes em Luto

English: 

There is in the Aclimação Park today, an extremely aggressive movement to the presence of cats that have been abandoned there for over 10 years.
Left criminally by their guardians, they luckily adapted as they could, but they have since been fed, castrated, and vaccinated so that they could be healthy, given by protectors who voluntarily serve to protect them. That is a function of the state.

Cats have never bothered people in all these years. On the contrary, regulars, the elderly and children, spend leisure time, eliminating their stress by caressing the pussies.
There is an exchange of energy, trust and socialization between humans and animals highly beneficial to physical and mental health.
In addition, the protectors are supported by DVZ to act in the park.
And they do it with dedication and zeal. Park cats do not transmit zoonoses because of this zeal.
They are healthy just like the ones we have at home.

And no one has ever bothered to educate the surrounding population for castration and against abandonment.

It now happens that a group of people have harassed the cats and embarrassed the protectors responsible for the health of these animals, in flagrant disregard of any norms of civility and rights of caregivers and animals.
They are campaigning defamatory and terrorizing animal sympathizers, spreading exaggerations under the guise of protecting the park's wildlife and ensuring fun for the children, wanting to drive out cats without a proper destination, and as if that wasn't enough, they turned against the sarues as well. , who are native to the park, it is said, of this small piece of Atlantic Forest inside São Paulo, and which in its history and origin, had the function of acclimatizing animals, brought from outside.

By now you can see that the intention has nothing to do with the preservation of the fauna, but with wanting to remove from the park every animal that this group wants to exterminate.

This group of people not only harass any animal, including frogs, ignoring their importance in this small biome, but also refuse to discuss improvements that would be beneficial for everyone, such as modernizing toy areas to make children safer, installing cameras around the park for the safety of people and even to curb further abandonment of pets, environmental education for preservation and many improvements.

 The Universal Declaration of Animal Rights states that parents must educate and teach their children from an early age to observe, understand, respect and love animals, and what we have seen is quite the opposite in Acclimation Park. , in which parents irresponsibly have spread hatred and transmitted their intolerances and zoophobias to their children, as well as to other parents and their children.
The art. 5 of our Federal Constitution is explicit in the defense of the right to life, a right extended not only to humans, but also to all animals.
We can say that the Aclimation Park has in its origin and by nature, by mission and function to acclimate, shelter, care and welcome such native animals that make up the rich fauna and flora, and that it can never stop acting like that, a since art. 225, § 1, item VII, of the Law on Environmental Crimes (Law 9.605 / 98) of our Federal Constitution says: Everyone has the right to an ecologically balanced environment, a good for the common use of the people and essential to a healthy quality of life. It is the duty of the Government and the community to defend and preserve it for present and future generations, and it is incumbent upon the Government to ensure the effectiveness of this right, to protect the fauna and flora, as prohibited by law. practices that endanger their ecological function, cause species extinction or subject animals to cruelty, and animal abandonment is a crime. Thus, it is incumbent upon the City Hall and the Park Administration, to ensure the environment, protecting the fauna and flora of the Aclimação Park.
The abandonment of animals in the Universal Declaration of Animal Rights is typified as a cruel and degrading act, already art. 32 of the Environmental Crimes Law (Law No. 9.605 / 98) provides for the abandonment and mistreatment as crimes, the penalty of which is detention from 3 months to 1 year and fine and the penalty of Art. 164 of the Penal Code which is detention of 15 days to 6 months or fine and loss of custody of the animal.
To talk about "cat disease" is a fallacy, as it is non-existent, such a disease is a popular belief found by many veterinarians and biologists, which was created by humans, and that has caused panic and concern in society, prohibiting that children come close, also aiming at not feeding the animals and that they are expelled from the public place, however, it is noteworthy that such measures are unfounded and unmotivated, representing a mistake and absurdity.
Another issue where certain people have been trying to blame cats would be the information too and unfounded that the cats were exterminating the birds in the park, another FAKE NEWS, since patrons and the local administration have not even seen dead birds, and since inventory made by the Mother and Parents Association itself and whose information is publicly disclosed on his blog, found 26 bird species on the site, contradicting his arguments in a vile and unsuccessful attempt that intolerants found, without any real or concrete evidence, to get rid of innocent and defenseless cats. In addition, well-groomed and well-fed cats have already lost their food-hunting instinct and are not life-threatening. On the contrary, they provide a huge utility service to users, visitors and children in the park by removing the presence of rats.

A Report, a technical opinion that has raised a strong suspicion of contamination of playground sandboxes, is a generic report in which there is no specific ICD number that actually proves that cats or any other animal is responsible for possible contamination.

That's why we ask for your signature and sharing, to keep the cats in the park and to make it a reference between healthy and necessary living between humans and animals.
Thanks.

Voices in Mourning Group