Que os planos de saúde deem cobertura aos atendimentos online!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 50.000!


Desde o início da crise acerca do coronavírus o governo e a sociedade civil estão incentivando o home office e orientando as pessoas a não sairem de suas casas.

Porém para os profissionais de saúde isso não é possível.

Muitos atendimentos terapêuticos estão sendo interrompidos: pacientes que precisam de acompanhamento semanal para recuperação pós AVC por exemplo, pacientes que lutam contra doenças progressivas, pessoas que já estavam com depressão ou quadros graves de ansiedade, pacientes com riscos relacionados à alimentação se não forem acompanhados, etc.

E do lado dos médicos, fonoaudiólogos, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e outros profissionais, dos consultórios e clínicas de saúde (com outros funcionários das áreas administrativas) toda a questão financeira de não poder mais trabalhar nas próximas semanas é muito impactante.

Muitos conselhos de classe (por exemplo o CFFa na Resolução 427/2013) já se posicionaram em relação ao uso da Telessaúde e a própria ANS no dia 17 de março de 2020 destacou a importância da adoção de formas de comunicação à distância, porém os planos de saúde se recusam a autorizar esse tipo de atendimento.

Solicitamos que a ANS se posicione em prol da Telessaúde frente às operadoras de saúde para resguardar o direito dos beneficiários aos atendimentos, proteger as classes profissionais que prestam procedimentos terapêuticos e consultas e toda a cadeia econômica que nos cerca.

Gratidão!