Diga NÃO ao VOTO ÚTIL no primeiro turno.

Diga NÃO ao VOTO ÚTIL no primeiro turno.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!
Com 100 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!
Marcelo Mendes criou este abaixo-assinado para pressionar al@novo.org.br e

Votar de modo útil, em resumo, é deixar de votar no candidato de sua preferência para escolher aquele que, supostamente, tenha condições eleitorais de derrotar, em urnas, o candidato de maior rejeição popular.

Esse voto, também chamado de voto de aversão, é uma importante estratégia à saúde da Democracia, mas não quando o assunto é eleições presidenciais de primeiro turno.

O voto de aversão nunca esteve tão presente como nessas eleições, de 2018, e quanto mais nos aproximamos do dia 7 de outubro, mais intensa se torna, por meio da internet, a propagação de sua importância. 

Ocorre que, no cenário de hoje, nenhum candidato à presidência se consagrará vitorioso no primeiro turno, as chances são mínimas. Desse modo, manter sua convicção política e confiar seu palpite nas urnas na pessoa que você considera a correta, é a melhor maneira de exercer seus direitos políticos. 

De fato, você deve optar pelo candidato de melhor preparo e qualificação, o candidato que esteja desvinculado da política hodierna, que tenha propostas realmente viáveis, e que tenha largo conhecimento para assumir e conduzir com êxito o tão importante cargo que é o de Presidente da República.

Propostas populistas e carregadas de falsidade nos rodeiam, pois, ou bem dependem muito pouco de quem as apresenta, ou bem são inconstitucionais e, por isso, jamais passariam da esfera do imaginário. 

Algumas pautas não cabem a um Presidente, precipuamente, concretizar, mas ao Poder Legislativo, e, nesse caso, se é por elas que você vota, o foco de seu voto deve ser direcionado aos candidatos ao parlamento, que podem melhor resolvê-las. Cito como exemplo dessas pautas a da repugnante ideologia de gênero, da bem-querida escola sem partido, ou da, por muitos defendida, revogação do Estatuto do Desarmamento.

É necessário votarmos em quem conheça de economia, afinal tudo dela depende: agronegócio, divida pública, investimentos públicos, políticas públicas, programas sociais, medidas estruturais, etc; delegar um assunto tão importante a terceiros é um atestado de ineficiência, a qual já nos assolou muito ao longo dos últimos 15 anos.

Ninguém mais quer o PT no poder, ou melhor, ninguém aguentaria seu retorno, mas depositar seu voto em quem, ainda que não seja o PT, notoriamente não nos levará a uma posição de destaque no cenário internacional, e ao desenvolvimento interno, pois sua vida pregressa pode demonstrar que não, é trocar o retrocesso pela estagnação.

Nenhum dos dois são bons, e não precisamos pensar neles, já que há alguém que representa o progresso, o nome dele é João Amoêdo. Sejamos prudentes, povo brasileiro, nos unamos, nesse primeiro momento, em prol da pessoa certa. E se ainda assim não der, o segundo turno nos permitirá escolher aquele que é mais indicado. 

Convoco a todos para assinarem essa petição, como forma de manifestarem concordância com o que aqui posto, e, assim, a notícia da inutilidade do voto útil ser levada a mais pessoas, pois quanto antes começarmos a reedificação da ordem nacional, antes a teremos acabada.

Um abraço a todos. 

 

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!
Com 100 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!