Abaixo-assinado em apoio à jovem evangélica vítima de estupro em Olinda

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


Uma jovem cristã, membro de uma Igreja Batista, no bairro de Rio Doce, em Olinda (PE), foi violentada em sua própria residência no final de 2015. Este seria mais um caso que aumenta os já altos índices de violência contra mulher no Estado de Pernambuco, onde segundo informações da Secretaria de Desenvolvimento Social a cada 17 minutos uma mulher é vítima de violência.  Contudo, essa triste história tem um agravante: o acusado de ter cometido tal agressão é líder do grupo jovem da mesma igreja!

 Após alguns meses do ocorrido, a família resolveu denunciar o caso ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE). O processo foi aberto e o caso levado à Justiça. De acordo com o órgão, o suposto crime ocorreu na casa da própria vítima quando o agressor se utilizou do pretexto de visitá-la em sua residência para informar a jovem sobre projetos da igreja. A jovem estava sozinha em casa. Ao entrar, o agressor teria pedido para usar o banheiro e ao sair do ambiente já estava sem roupas, pegando a vítima à força, arrastando a mesma até a cama onde praticou os atos sexuais mediante muita violência. A jovem, teve o seu problema de hérnia agravado, mediante a força física que precisou empregar no esforço de se livrar do agressor, sendo necessário ser submetida a uma cirurgia.

 A vítima, à época com 18 anos de idade, desde que fez a denúncia tem sido hostilizada por vizinhos, conhecidos e fiéis da igreja na qual faz parte.  Ainda de acordo com o Ministério Público, em março deste ano a vítima passou a ser intimidada pelo agressor com ligações e até mesmo fisicamente, quando o mesmo, tentou jogar o carro sobre ela em via pública. Por esta razão, o acusado foi preso preventivamente, mas ficou em reclusão apenas 15 dias (17 de julho a 02 de agosto) sendo solto por meio de um habeas corpus concedido por um desembargador.

No próximo dia 24, o acusado será julgado, no Fórum de Olinda numa audiência marcada para às 14h. 

Nós, lideranças de diferentes denominações religiosas e de organizações que atuam na defesa dos direitos humanos das mulheres estamos evidenciando este caso de violência contra mulher no esforço de gerarmos uma mobilização popular para pressionar as autoridades competentes para que este crime não fique impune.

 O Senhor Deus julga a favor dos oprimidos e garante os seus direitos - Salmos 103.6

Junte-se a nós nesta causa! Assinem o abaixo-assinado e vamos gritar NÃO à violência contra a mulher!



Hoje: Coletivo Vozes Marias está contando com você!

Coletivo Vozes Marias precisa do seu apoio na petição «Abaixo-assinado em apoio à jovem evangélica vítima de estupro em Olinda». Junte-se agora a Coletivo Vozes Marias e mais 2.316 apoiadores.