Pela NÃO reabertura do comércio em Pelotas!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 7.500!


Ainda não é hora de reabrir o comércio em Pelotas. O lucro não pode estar a cima das vidas!

De Vereadora Fernanda Miranda (PSOL) e Movimento Juntos! Pelotas

Pelotas ainda mantém uma baixa taxa de contágio por COVID-19 em função da acertada campanha pelo isolamento social. Porém, é preciso ter consciência que os números são maiores do que o que está sendo constatado, principalmente pela falta de testagem para todas as pessoas que apresentam os sintomas. Milhares de pelotenses entenderam que o melhor nesse momento é ficar em casa e tomar as precauções de higiene recomendadas pela Organização Mundial da Saúde. Infelizmente, não é esta a compreensão do Sindilojas e da Aliança Pelotas, que têm pressionado para a reabertura do comércio.

A Ciência é nossa melhor ferramenta:
Segundo o comitê científico de crise, em reunião com a prefeitura na última sexta-feira (17/04), há sub-notificação nos casos de contágio, fato trazido à tona pela inédita pesquisa epidemiológica realizada pela UFPEL. Além disso, o comitê alerta que o pico de contágio ainda não se estabeleceu na nossa cidade. Cabe ao governo escolher entre a responsabilidade com a vida ou o compromisso com os grandes empresários.

"Achatar a curva" para não superlotar o sistema de saúde!
Segundo a própria prefeitura, Pelotas tem cerca de 340 mil habitantes, se 10% tiverem COVID-19, serão 34 mil infectados. Se 5% destes necessitarem de cuidados especiais, serão 1700 pessoas. MAS PELOTAS TEM APENAS 57 LEITOS DE UTI e somente 16 leitos com respiradores para atendimento no SUS. Por isso devemos permanecer com o isolamento!

Além disso, Pelotas é considerada "Gestão plena em saúde" o que quer dizer que nossos hospitais atendem pessoas de outras cidades. O risco para os trabalhadores da saúde é iminente pelo número de pessoas afetadas e pelo baixo número de EPIs para os trabalhadores de saúde. Nessa semana tivemos o registro do primeiro caso de contágio no hospital São Francisco de Paula.

Pela saúde dos trabalhadores!
Para os trabalhadores do comércio, voltar ao trabalho significa aumentar as chances de infecção e disseminação do coronavírus, pois terão que utilizar o transporte público, que, como bem sabemos tem pouca fiscalização. Além disso, haverá uma pressão para reabertura de escolas, o que pode comprometer toda a ação de isolamento que foi promovida até o momento, colocando em risco milhares de famílias, agravando não só o problema econômico, mas de saúde pública.

Em Pelotas pelo menos 30 mil domicílios não tem condições de fazer isolamento de forma adequada caso algum membro da família seja infectado. E os dados do Brasil e do mundo já mostram que são os mais pobres aqueles que mais estão morrendo por COVID-19. Não é hora de afrouxar o isolamento!

O lucro não pode prevalecer acima da Vida
A arrogância dos que querem reabrir o comércio e colocam os lucros acima das vidas deve ser escancarada. Deveríamos estar todos na luta pelo pagamento da renda mínima, que permitiria que todos pudessem fazer o isolamento, e maior investimento na saúde, principalmente na valorização dos que estão prestando serviços essenciais e colocando suas vidas em risco, como os trabalhadores da saúde, da assistência social, da guarda municipal, dos trabalhadores do comércio essencial como mercados e farmácias.

Enquanto não tivermos capacidade de cuidar dos que irão precisar de atendimento especial para o coronavirus, o isolamento deve continuar.

Assine essa petição para pressionar a Prefeitura de Pelotas pela NÃO Reabertura do Comércio!

#VidasAcimaDosLucros